Se a teoria é rapidamente esquecida,
o gesto e a experiência artística
ficam no corpo, na memória, no olhar.

Jul 072018
 


O filme Aniki Bóbó de Manoel de Oliveira foi apresentado na Cinemateca Júnior na sexta-feira 6 de Julho de 2018 numa sessão que juntou, numa iniciativa da  Cinemateca Júnior,  professores e alunos das Escolas Maria Barroso e do Castelo, Lisboa, com a Teresa Garcia e Rossana Torres, formadora de Os Filhos de Lumière e Neva Cerantola da Cinemateca Júnior.

Após uma apresentação do filme e o visonamento, houve uma conversa a seguir a projecção

Este filme integra a colecção dos filmes CinEd do programa CinEd, programa europeu de educação para o cinema dirigido aos jovens, promovido pelo Institut Français e dinamizado em Portugal pela associação Os Filhos de Lumière.

CinEd é um programa europeu de educação ao cinema dirigido a jovens entre os 6 e os 18 anos, criado em 2015. Promovido pelo Institut Français (em Paris), o programa associa 10 parceiros europeus em 9 países (Bulgária - Arte Urbana Collectif / Espanha -– Associação A Bao A Qu / França - Institut français e La Cinémathèque française – parceiro pedagógico / Finlândia – IhmeFilmi / Italia -– GET Cooperativa sociale / Portugal - Os Filhos de Lumière / República Checa - Association of Czech Film Clubs ACFK / Roménia - NEXT / Lituânia - Meno Avilys).
Jul 072018
 


O filme Aniki Bóbó de Manoel de Oliveira foi apresentado na Cinemateca Júnior na sexta-feira 6 de Julho de 2018 numa sessão que juntou, numa iniciativa da  Cinemateca Júnior,  professores e alunos das Escolas Maria Barroso e do Castelo, Lisboa, com a Teresa Garcia e Rossana Torres, formadora de Os Filhos de Lumière e Neva Cerantola da Cinemateca Júnior.

Após uma apresentação do filme e o visonamento, houve uma conversa a seguir a projecção

Este filme integra a colecção dos filmes CinEd do programa CinEd, programa europeu de educação para o cinema dirigido aos jovens, promovido pelo Institut Français e dinamizado em Portugal pela associação Os Filhos de Lumière.

CinEd é um programa europeu de educação ao cinema dirigido a jovens entre os 6 e os 18 anos, criado em 2015. Promovido pelo Institut Français (em Paris), o programa associa 10 parceiros europeus em 9 países (Bulgária - Arte Urbana Collectif / Espanha -– Associação A Bao A Qu / França - Institut français e La Cinémathèque française – parceiro pedagógico / Finlândia – IhmeFilmi / Italia -– GET Cooperativa sociale / Portugal - Os Filhos de Lumière / República Checa - Association of Czech Film Clubs ACFK / Roménia - NEXT / Lituânia - Meno Avilys).
Jul 062018
 
O programa CinEd, programa do qual Os Filhos de Lumière é parceiro e o coordenador em Portugal, recebe, pelo 4º ano consecutivo desde a sua criação, o apoio da Europa Criativa/ Programa MEDIA da União Europeia, no quadro do seu apelo a candidaturas para o apoio á educação cinematográfica. Faz parte dos 8 projectos seleccionados (entre os 25 projectos que se candidataram), permitindo-lhe aceder ao mais importante subsídio atribuído neste âmbito, até 2020.

CinEd é um programa europeu de educação ao cinema dirigido a jovens entre os 6 e os 18 anos, criado em 2015. Promovido pelo Institut Français (em Paris), o programa associa 10 parceiros europeus em 9 países (Bulgária - Arte Urbana Collectif / Espanha -– Associação A Bao A Qu / França - Institut français e La Cinémathèque française – parceiro pedagógico / Finlândia – IhmeFilmi / Italia -– GET Cooperativa sociale / Portugal - Os Filhos de Lumière / República Checa - Association of Czech Film Clubs ACFK / Roménia - NEXT / Lituânia - Meno Avilys).

Os Filhos de Lumière é o responsável pela estratégia e o desenvolvimento de CinEd em Portugal, e tem vindo a ampliar o seu contacto com novas parcerias, escolas e espaços culturais, em várias zonas do país através das formações de professores, projecções de filmes em sala de cinema, a transmissão de uma metodologia que se centra na criação cinematográfica e na educação do olhar (ver, ouvir, experimentar).

Em Outubro de 2018 a associação Os Filhos de Lumière irá acolher, em parceria com a Casa das Artes de Famalicão, o lançamento de CinEd IV no âmbito do evento Close-Up do Observatório de Cinema, reunindo em Vila Nova de Famalicão, todos os parceiros dos nove países envolvidos, num encontro que dará inícío ao programa para o ano de 2018-2019

Programa holistico e multidimensional, CinEd propõe hoje:
·       Um portal e uma plataforma digital, multilíngue, de projecção pública não comercial : cined.eu
·       uma colecção de filmes europeus recentes e do Património.
·       uma pedagogia com recursos educativos originais.
·       formações dirigidas a professores, educadores, mediadores culturais
·     encontros de cooperação e de reflexão entre parceiros e actores da transmissão do cinema na Europa.
·       projecções e actividades com os jovens, que visam desenvolver o seu gosto pelo cinema independente, assim como o seu espírito crítico e criativo, sensibilizando-os também para a riqueza e a diversidade cultural da arte cinematográfica.

Face aos desafios que representam a actual subida dos populismos, as tentações de um fechamento identitário, e o crescimento da intolerância, CinEd tem por ambição influenciar práticas educativas, culturais e democráticas.

Disponível em 45 países da Europa, CinEd procura reforçar e ampliar as suas redes de utilização e abrir-se a novos parceiros e aos jovens da Tunísia por exemplo, país que aderiu recentemente  á Europa Criativa
Jul 062018
 
O programa CinEd, programa do qual Os Filhos de Lumière é parceiro e o coordenador em Portugal, recebe, pelo 4º ano consecutivo desde a sua criação, o apoio da Europa Criativa/ Programa MEDIA da União Europeia, no quadro do seu apelo a candidaturas para o apoio á educação cinematográfica. Faz parte dos 8 projectos seleccionados (entre os 25 projectos que se candidataram), permitindo-lhe aceder ao mais importante subsídio atribuído neste âmbito, até 2020.

CinEd é um programa europeu de educação ao cinema dirigido a jovens entre os 6 e os 18 anos, criado em 2015. Promovido pelo Institut Français (em Paris), o programa associa 10 parceiros europeus em 9 países (Bulgária - Arte Urbana Collectif / Espanha -– Associação A Bao A Qu / França - Institut français e La Cinémathèque française – parceiro pedagógico / Finlândia – IhmeFilmi / Italia -– GET Cooperativa sociale / Portugal - Os Filhos de Lumière / República Checa - Association of Czech Film Clubs ACFK / Roménia - NEXT / Lituânia - Meno Avilys).

Os Filhos de Lumière é o responsável pela estratégia e o desenvolvimento de CinEd em Portugal, e tem vindo a ampliar o seu contacto com novas parcerias, escolas e espaços culturais, em várias zonas do país através das formações de professores, projecções de filmes em sala de cinema, a transmissão de uma metodologia que se centra na criação cinematográfica e na educação do olhar (ver, ouvir, experimentar).

Em Outubro de 2018 a associação Os Filhos de Lumière irá acolher, em parceria com a Casa das Artes de Famalicão, o lançamento de CinEd IV no âmbito do evento Close-Up do Observatório de Cinema, reunindo em Vila Nova de Famalicão, todos os parceiros dos nove países envolvidos, num encontro que dará inícío ao programa para o ano de 2018-2019

Programa holistico e multidimensional, CinEd propõe hoje:
·       Um portal e uma plataforma digital, multilíngue, de projecção pública não comercial : cined.eu
·       uma colecção de filmes europeus recentes e do Património.
·       uma pedagogia com recursos educativos originais.
·       formações dirigidas a professores, educadores, mediadores culturais
·     encontros de cooperação e de reflexão entre parceiros e actores da transmissão do cinema na Europa.
·       projecções e actividades com os jovens, que visam desenvolver o seu gosto pelo cinema independente, assim como o seu espírito crítico e criativo, sensibilizando-os também para a riqueza e a diversidade cultural da arte cinematográfica.

Face aos desafios que representam a actual subida dos populismos, as tentações de um fechamento identitário, e o crescimento da intolerância, CinEd tem por ambição influenciar práticas educativas, culturais e democráticas.

Disponível em 45 países da Europa, CinEd procura reforçar e ampliar as suas redes de utilização e abrir-se a novos parceiros e aos jovens da Tunísia por exemplo, país que aderiu recentemente  á Europa Criativa
Jun 302018
 


Decorreu entre 25 e 29 de Junho de 2018, na Cinemateca Júnior, O Primeiro Olhar 109, oficina de iniciação ao cinema, numa parceria entre a associação Os Filhos de Lumière e a Cinemateca Júnior.

Os alunos descobrem a matéria do cinema vendo e analisando filmes, nomeadamente três filmes da colecção CinEd, Regresso às Aulas (Rentrée des Classes) de Jacques Rozier, Luzinha (Petite Lumière) de Alain Gomis e Aniki-Bóbó de Manoel de Oliveira mas também alguns planos dos Irmãos Lumière . Trabalham a partir de fotogramas, criam depois as suas próprias histórias e entram na fase de rodagem do seu filme ocupando o papel de realizadores, assistentes de realização, anotadores, actores, operadores de câmara, responsáveis do som, etc. No final fazem a montagem antes de apresentar o filme na sala da Cinemateca Júnior.

Oficina orientada por Ana Eliseu (realização) com José Lã Correia (imagem), Mafalda Roma (som) e Sann Gusmão (montagem e produção)

Jun 302018
 


Decorreu entre 25 e 29 de Junho de 2018, na Cinemateca Júnior, O Primeiro Olhar 109, oficina de iniciação ao cinema, numa parceria entre a associação Os Filhos de Lumière e a Cinemateca Júnior.

Os alunos descobrem a matéria do cinema vendo e analisando filmes, nomeadamente três filmes da colecção CinEd, Regresso às Aulas (Rentrée des Classes) de Jacques Rozier, Luzinha (Petite Lumière) de Alain Gomis e Aniki-Bóbó de Manoel de Oliveira mas também alguns planos dos Irmãos Lumière . Trabalham a partir de fotogramas, criam depois as suas próprias histórias e entram na fase de rodagem do seu filme ocupando o papel de realizadores, assistentes de realização, anotadores, actores, operadores de câmara, responsáveis do som, etc. No final fazem a montagem antes de apresentar o filme na sala da Cinemateca Júnior.

Oficina orientada por Ana Eliseu (realização) com José Lã Correia (imagem), Mafalda Roma (som) e Sann Gusmão (montagem e produção)