Se a teoria é rapidamente esquecida,
o gesto e a experiência artística
ficam no corpo, na memória, no olhar.

Mar 222018
 


A sétima sessão da oficina Cined - Crescer com o Cinema, do programa CinEd, teve lugar na Cinemateca Portuguesa na terça-feira 22 de Março de 2018 juntando professores e alunos com Teresa Garcia e Djanira Olideira, formadoras da associação cultural Os Filhos de Lumière.

Conteúdos da terceira sessão
- Visionamento do filme Pedro o Louco / Pierrot le Fou, de Jean-Luc Godard
- Apresentação do filme e conversa a seguir a projecção

As sessões de "CinEd - Crescer com o Cinema" alternam trabalho em sala de aula com os alunos, projeções em sala de cinema com as turmas e formação dos professores.
Mar 222018
 


A sétima sessão da oficina Cined - Crescer com o Cinema, do programa CinEd, teve lugar na Cinemateca Portuguesa na terça-feira 22 de Março de 2018 juntando professores e alunos com Teresa Garcia e Djanira Olideira, formadoras da associação cultural Os Filhos de Lumière.

Conteúdos da terceira sessão
- Visionamento do filme Pedro o Louco / Pierrot le Fou, de Jean-Luc Godard
- Apresentação do filme e conversa a seguir a projecção

As sessões de "CinEd - Crescer com o Cinema" alternam trabalho em sala de aula com os alunos, projeções em sala de cinema com as turmas e formação dos professores.
Mar 212018
 


A seguir a projecção do filme O Espírito da Colmeia, de Victor Erice, no âmbito da sexta sessão da oficina CinEd - Crescer com o Cinema,  na Cinemateca Portuguesa na terça-feira 20 de Março de 2018, foi proposta uma conversa sobre o silêncio a partir da cena do pequeno almoço.

Na cena do pequeno almoço, o pai, Fernando, descobre, sem fazer perguntas, quem ajudou o fugitivo, lendo no rosto das filhas a sua reacção à melodia do relógio. Erice constrói esta sequência através dos olhares: são os olhares que dialogam, e é na troca de olhares que o espaço é construído, através de campos e contra-campos, sem um plano geral ou de conjunto, que nos mostre a relação das figuras entre si.

Propusemos, então, que fizessem a mise-en-scène da sequência. Do que é que precisamos para isso? Uma mesa, quatro cadeiras, 4 meninos para fazer as personagens de Ana, Isabel, Pai, Mãe. E ainda um realizador e um menino-câmara (de camisola vermelha). O realizador sentou os personagens à mesa, decidindo quem estava ao lado de quem, quem estava à frente de quem. 

No ecrã iam sendo projectados fotogramas dos planos: à mesa os meninos dirigiam o olhar na mesma direcção que as personagens, enquanto o realizador e o menino-câmara se iam posicionando, à sua volta, a cada mudança de plano. Íamos dizendo quem estava a olhar para quem, e a dada altura, apercebemo-nos que Ana e Isabel tinham de trocar de lugar. Já no fim da sequência, discutiram sobre onde pôr a câmara no plano em que se vê o pai de lado, porque era claro que não podia ser na mesma posição dos planos anteriores, até que o realizador disse "então só se for em cima da Ana!" e a menina-Ana levantou-se e sentou-se o menino-câmara, e assim, descobriram o único plano subjectivo da cena.
Mar 212018
 


A seguir a projecção do filme O Espírito da Colmeia, de Victor Erice, no âmbito da sexta sessão da oficina CinEd - Crescer com o Cinema,  na Cinemateca Portuguesa na terça-feira 20 de Março de 2018, foi proposta uma conversa sobre o silêncio a partir da cena do pequeno almoço.

Na cena do pequeno almoço, o pai, Fernando, descobre, sem fazer perguntas, quem ajudou o fugitivo, lendo no rosto das filhas a sua reacção à melodia do relógio. Erice constrói esta sequência através dos olhares: são os olhares que dialogam, e é na troca de olhares que o espaço é construído, através de campos e contra-campos, sem um plano geral ou de conjunto, que nos mostre a relação das figuras entre si.

Propusemos, então, que fizessem a mise-en-scène da sequência. Do que é que precisamos para isso? Uma mesa, quatro cadeiras, 4 meninos para fazer as personagens de Ana, Isabel, Pai, Mãe. E ainda um realizador e um menino-câmara (de camisola vermelha). O realizador sentou os personagens à mesa, decidindo quem estava ao lado de quem, quem estava à frente de quem. 

No ecrã iam sendo projectados fotogramas dos planos: à mesa os meninos dirigiam o olhar na mesma direcção que as personagens, enquanto o realizador e o menino-câmara se iam posicionando, à sua volta, a cada mudança de plano. Íamos dizendo quem estava a olhar para quem, e a dada altura, apercebemo-nos que Ana e Isabel tinham de trocar de lugar. Já no fim da sequência, discutiram sobre onde pôr a câmara no plano em que se vê o pai de lado, porque era claro que não podia ser na mesma posição dos planos anteriores, até que o realizador disse "então só se for em cima da Ana!" e a menina-Ana levantou-se e sentou-se o menino-câmara, e assim, descobriram o único plano subjectivo da cena.
Mar 202018
 


A sexta sessão da oficina CinEd - Crescer com o Cinema, do programa CinEd, teve lugar na Cinemateca Portuguesa na terça-feira 20 de Março de 2018 juntando professores e alunos com a Ana Eliseu e a Rossana Torres, formadoras da associação cultural Os Filhos de Lumière.

Conteúdos da terceira sessão
- Visionamento do filme O Espírito da Colmeia, de Victor Erice
- Apresentação do filme e Conversa a seguir a projecção

As sessões de "CinEd - Crescer com o Cinema" alternam trabalho em sala de aula com os alunos, projeções em sala de cinema com as turmas e formação dos professores.
Mar 202018
 


A sexta sessão da oficina CinEd - Crescer com o Cinema, do programa CinEd, teve lugar na Cinemateca Portuguesa na terça-feira 20 de Março de 2018 juntando professores e alunos com a Ana Eliseu e a Rossana Torres, formadoras da associação cultural Os Filhos de Lumière.

Conteúdos da terceira sessão
- Visionamento do filme O Espírito da Colmeia, de Victor Erice
- Apresentação do filme e Conversa a seguir a projecção

As sessões de "CinEd - Crescer com o Cinema" alternam trabalho em sala de aula com os alunos, projeções em sala de cinema com as turmas e formação dos professores.