Se a teoria é rapidamente esquecida,
o gesto e a experiência artística
ficam no corpo, na memória, no olhar.

Set 152020
 


La Pyramide Humaine, de Jean Rouch será apresentado na quinta-feira 17 de Setembro de 2020 às 21h30 no Auditório Soror Mariana em Évora, no âmbito do ciclo No País do Cinema numa sessão de Cinema-Fora-dos Leões / Universidade de Évora, em parceria com Os Filhos de Lumière, no âmbito do ciclo "La Vie, c'était l'écran" em comemoração do centenário do nascimento de Éric Rohmer. Entrada livre.
 
O presente ciclo de cinema centra-se no trabalho crítico de Rohmer. Ao todo, serão exibidos nove filmes que, progressivamente, vai assinalando os temas, as ideias e as formas que Rohmer viria a cristalizar na sua vasta filmografia – o recurso a uma extrema economia de meios, a importância dos reencontros amorosos, da sedução, da escrita e dos diálogos – compondo um complexo atlas rohmeriano.
 
Compreende filmes de cineastas que foram referências incontornáveis (Renoir, Rossellini e Rouch), um filme que defendeu arduamente contra os seus colegas redatores dos Cahiers(Veneno e Eternidade) e outros sobre os quais escreveu extensamente. Por fim, para encerrar este ciclo, será exibida a sua obra-prima final (A Inglesa e o Duque), com apresentação de Pierre Léon e de Philippe Fauvel. Rever sob uma nova perspectiva o pensamento de Rohmer implica reflectir sobre a nouvelle vague francesa através de um dos seus membros fundadores.

Esta sessão é organizada com o apoio do Institut Français du Portugal, da Ambassade de France à Lisbonne, da Direcção Regional de Cultura do Alentejo e da Universidade de Évora e do ICA - Instituto do Cinema e do Audiovisual.
Set 072020
 
Stromboli, de Roberto Rosellini, será apresentado na quinta-feira 10 de Setembro de 2020 às 21h30 no Auditório Soror Mariana em Évora, no âmbito do ciclo No País do Cinema numa sessão de Cinema-Fora-dos Leões / Universidade de Évora, em parceria com Os Filhos de Lumière, no âmbito do ciclo "La Vie, c'était l'écran" em comemoração do centenário do nascimento de Éric Rohmer. Entrada livre.

Tal como os restantes membros fundadores da nouvelle vague, Éric Rohmer começou o seu percurso como programador noCiné-Clube du Quartier Latine como crítico de cinema nos Cahiers du Cinéma, que veio a dirigir entre os anos 1957 e 1963. O seu trabalho escrito caracteriza-se sobretudo pela consistência de temas e autores a que se dedicou: entre os seus contemporâneos discutiu quase exclusivamente Renoir, Rossellini, Hitchcock, Hawks e Lang e, entre os cineastas que o antecederam, Murnau.
O presente ciclo de cinema centra-se no trabalho crítico de Rohmer. Ao todo, serão exibidos nove filmes que, progressivamente, vai assinalando os temas, as ideias e as formas que Rohmer viria a cristalizar na sua vasta filmografia – o recurso a uma extrema economia de meios, a importância dos reencontros amorosos, da sedução, da escrita e dos diálogos – compondo um complexo atlas rohmeriano.
Compreende filmes de cineastas que foram referências incontornáveis (Renoir, Rossellini e Rouch), um filme que defendeu arduamente contra os seus colegas redatores dos Cahiers(Veneno e Eternidade) e outros sobre os quais escreveu extensamente. Por fim, para encerrar este ciclo, será exibida a sua obra-prima final (A Inglesa e o Duque), com apresentação de Pierre Léon e de Philippe Fauvel. Rever sob uma nova perspectiva o pensamento de Rohmer implica reflectir sobre a nouvelle vague francesa através de um dos seus membros fundadores.

Esta sessão é organizada com o apoio do Institut Français du Portugal, da Ambassade de France à Lisbonne, da Direcção Regional de Cultura do Alentejo e da Universidade de Évora e do ICA - Instituto do Cinema e do Audiovisual.
Ago 282020
 
A Comedia e a Vida, de Jean Renoir, será apresentado na quinta-feira 3 de Setembro de 2020 às 21h30 no Auditório Soror Mariana em Évora, no âmbito do ciclo No País do Cinema numa sessão de Cinema-Fora-dos Leões / Universidade de Évora, em parceria com Os Filhos de Lumière. Esta sessão inaugura o ciclo "La Vie, c'était l'écran" em comemoração do centenário do nascimento de Éric Rohmer. Entrada livre. 
 
Tal como os restantes membros fundadores da nouvelle vague, Éric Rohmer começou o seu percurso como programador no Ciné-Clube du Quartier Latin e como crítico de cinema nos Cahiers du Cinéma, que veio a dirigir entre os anos 1957 e 1963. O seu trabalho escrito caracteriza-se sobretudo pela consistência de temas e autores a que se dedicou: entre os seus contemporâneos discutiu quase exclusivamente Renoir, Rossellini, Hitchcock, Hawks e Lang e, entre os cineastas que o antecederam, Murnau.

O presente ciclo de cinema centra-se no trabalho crítico de Rohmer. Ao todo, serão exibidos nove filmes que, progressivamente, vai assinalando os temas, as ideias e as formas que Rohmer viria a cristalizar na sua vasta filmografia – o recurso a uma extrema economia de meios, a importância dos reencontros amorosos, da sedução, da escrita e dos diálogos – compondo um complexo atlas rohmeriano.

Compreende filmes de cineastas que foram referências incontornáveis (Renoir, Rossellini e Rouch), um filme que defendeu arduamente contra os seus colegas redatores dos Cahiers (Veneno e Eternidade) e outros sobre os quais escreveu extensamente. Por fim, para encerrar este ciclo, será exibida a sua obra-prima final (A Inglesa e o Duque), com apresentação de Pierre Léon e de Philippe Fauvel.

Rever sob uma nova perspectiva o pensamento de Rohmer implica reflectir sobre a nouvelle vague francesa através de um dos seus membros fundadores.

Esta sessão é organizada com o apoio do Institut Français du Portugal, da Ambassade de France à Lisbonne, da Direcção Regional de Cultura do Alentejo e da Universidade de Évora e do ICA - Instituto do Cinema e do Audiovisual


Nov 222019
 

L'Intervallo (O Intervalo), de Leonardo di Contanzo, será será apresentado na quinta-feira, 4 de Dezembro de 2019, às 19h00, no espaço Rua das Gaivotas 6, em Lisboa, no âmbito do ciclo No País do Cinema, da associação Os Filhos de Lumière em Lisboa e do Cinema-Fora-dos Leões em Évora. Projecção seguida de uma conversa com a equipa de Os Filhos de Lumière.

Este filme integra o programa CinEd, programa europeu de educação para o cinema dirigido aos jovens, promovido pelo Institut Français e dinamizado em Portugal pela associação Os Filhos de Lumière.

CinEd associa A Bao A Qu (Espagne), Os Filhos de Lumière (Portugal), GET-Cooperativa sociale (Italie), NexT et Macondo (Roumanie), SEVEN (Bulgarie), Association of Czech Film Clubs (République tchèque) e apoiado pela Europa Criativa / programa Media. Trata-se de um programa inovador e estruturado de educação ao cinema que propõe uma selecção de filmes europeus e recursos pedagógicos em oito línguas, disponíveis numa plataforma digital com qualidade para projecção em sala, englobando também uma componente de formação de professores e da prática de cinema.

O projecto CinEd conta com o apoio do ICA-Instituto do Cinema e do Audiovisual, da Câmara Municipal de Lisboa e do programa Media da Europa Criativa.

O projecto No País do Cinema conta com o apoio do ICA-Instituto do Cinema e do Audiovisual e da Câmara Municipal de Lisboa.
Nov 212019
 
Shelter, de Dragomir Sholev, será apresentado na quarta-feira, 3 de Dezembro de 2019, às 19h00, no espaço Rua das Gaivotas 6, em Lisboa, no âmbito do ciclo No País do Cinema, da associação Os Filhos de Lumière em Lisboa e do Cinema-Fora-dos Leões em Évora.

Este filme integra o programa CinEd, programa europeu de educação para o cinema dirigido aos jovens, promovido pelo Institut Français e dinamizado em Portugal pela associação Os Filhos de Lumière. 
CinEd associa A Bao A Qu (Espagne), Os Filhos de Lumière (Portugal), GET-Cooperativa sociale (Italie), NexT et Macondo (Roumanie), SEVEN (Bulgarie), Association of Czech Film Clubs (République tchèque) e apoiado pela Europa Criativa / programa Media. Trata-se de um programa inovador e estruturado de educação ao cinema que propõe uma selecção de filmes europeus e recursos pedagógicos em oito línguas, disponíveis numa plataforma digital com qualidade para projecção em sala, englobando também uma componente de formação de professores e da prática de cinema.
O projecto CinEd conta com o apoio do ICA-Instituto do Cinema e do Audiovisual, da Câmara Municipal de Lisboa e do programa Media da Europa Criativa.

O projecto No País do Cinema conta com o apoio do ICA-Instituto do Cinema e do Audiovisual e da Câmara Municipal de Lisboa.