Se a teoria é rapidamente esquecida,
o gesto e a experiência artística
ficam no corpo, na memória, no olhar.

Abr 102017
 


No âmbito do Encontro Cinema e Educação, organizado pela Cinemateca Portuguesa e a associação Os Filhos de Lumière, A Professora da Aldeia (Selskaya Uchitelnitsa) de Mark Donskoy, será apresentado na sexta-feira 21 de Abril de 2017 às 19h00 na Cinemateca.
Copia legendada em português.

Neste filme, realizado num momento não muito fácil para a cinematografia soviética, Mark Donskoi aborda um tema clássico na cinematografia do seu país: o choque entre o velho e o novo: uma professora primária é mandada para uma aldeia na Sibéria, onde reina a mais completa ignorância. Ocorre a Revolução Bolchevique, os anos passam e os alunos tornam-se eles mesmos professores, num filme que exalta as virtudes da educação na construção de uma sociedade. 
Primeira exibição na Cinemateca. 
in Programa da Cinemateca
Abr 092017
 
No âmbito do Encontro Cinema e Educação, organizado pela Cinemateca Portuguesa e a associação Os Filhos de Lumière, Révolution École 1918-1939, de Joanna Grudzinska, será apresentado na quinta-feira 20 de Abril de 2017 às 21h30 na Cinemateca, com a presença de Joanna Grudzinska.
Copia legendada em português.

"A história de um sonho e da sua parcial (temporária?) derrota. Com base em documentos de arquivo hoje em grande parte esquecidos, Joanna Grudzinska analisa as tentativas radicais de concetualização e construção de uma nova escola que nasceram na Europa no rescaldo da Primeira Guerra Mundial, que foram rapidamente interrompidas pelo contexto da Segunda, e que só parcialmente foram retomadas depois. São abordadas as ideias e as experiências de Maria Montessori, Célestin Freinet, Alexander S. Neill, Ovide Decroly, Paul Geheeb, Rudolf Steiner ou Janusz Korczak – “estes pedagogos que, a contracorrente dos dogmas da sua época, inventam uma educação mista e livre em que a realização plena da criança triunfa sobre a disciplina” (Pierre Ancery). 
Primeira exibição na Cinemateca."
in programa da Cinemateca

na internet (em francês)
"Une épopée de craie et de cendres", por Pierre-Jean Catinchi - Le Monde
in Télérama, por Pierre Ancery
in France Inter, por Sonia Devillers

Abr 082017
 
O Encontro Cinema Educação, organizado pela Cinemateca Portuguesa e a associação Os Filhos de Lumière,  vai decorrer de 20 a 22 de Abril de 2017 na Cinemateca Portuguesa

Num contexto em que volta a ser tema de discussão alargada a relação entre a educação e as artes – não apenas o ensino artístico mas o universo mais vasto da educação pela arte e do papel das artes em todo o âmbito educativo –, num contexto em que vários novos projetos sobre a iniciação ao cinema percorrem a Europa e têm eco no nosso país (CinED, Moving Cinema, Cinéma cent ans de jeunesse), e num contexto em que está, aliás, em desenvolvimento mais uma iniciativa governamental em que se procura a inserção do cinema nos percursos escolares (o Plano Nacional de Cinema), a Cinemateca junta-se à Associação Os Filhos de Lumière para organizar um encontro dedicado às múltiplas vertentes da relação entre o Cinema e a Educação. Coincidindo com as comemorações dos 10 anos da Cinemateca Júnior, o objetivo é integrar a nossa própria reflexão sobre o papel que nos cabe neste âmbito numa reflexão mais ampla sobre o cinema enquanto experiência educativa e sobre o trabalho educativo feito com o cinema. Neste encontro, autores e investigadores de várias áreas – tanto do lado da educação como do lado do cinema – serão convidados a levantar questões e a debater o tema, cruzando experiências e ideias numa agenda de discussão aberta, que permita acima de tudo ampliar o âmbito conceptual normalmente tido em conta neste campo. Não esquecendo experiências passadas inovadoras – muitas delas descontinuadas ou até esquecidas, na área do cinema como na área da pedagogia – o objetivo será o de trabalhar o cinema como um dos contributos possíveis para rasgar as fronteiras mais convencionais da experiência educativa, ao mesmo tempo que se trabalha a experiência educativa como área exploratória de novos caminhos cinematográficos. De um e do outro lado, o desafio é portanto o da própria intensificação da experiência, assim como o da máxima exigência e abertura no decurso dela."
in programa da Cinemateca

O encontro, aberto a todos os interessados, decorre na Sala M. Félix Ribeiro nos dias 21 e 22 de abril
(21 de abril entre as 10h e as 17h; 22 de abril entre as 10h e as 13h)
e é também o contexto da apresentação de "Révolution École 1918-1939", de Joanna Grundzinska
e “A Professora da Aldeia”, de Mark Donskoy, nas sessões das 21h30 de 20 e das 19h de 21 de abril.

Quinta-feira, 20 de abril, 21h30

"Révolution École 1918-1939", de Joanna Grundzinska - legendado eletronicamente em português
Com a presença de Joanna Grudzinska - Projeção seguida de debate

Sexta-feira, 21 de abril, 10h00-13h00

PEDAGOGIA, ARTES, CINEMA: INTERESSAR A ESCOLA / TRANSFORMAR A ESCOLA

Intervenções: Miguel Honrado, Secretário de Estado da Cultura / Maria Emília Brederode Santos
José Manuel Costa / Pierre Marie Goulet / Teresa Garcia / João Mário Grilo  / Alain Bergala

Sexta-feira, 21 de abril, 14h00-17h00

ESTUDOS DE CASO: PROJETOS NACIONAIS E TRANSNACIONAIS
A SENSIBILIZAÇÃO AO CINEMA DENTRO E FORA DA ESCOLA

Intervenções: João Costa, Secretário de Estado da Educação /Elsa Mendes (Plano Nacional de Cinema) / Ana Eliseu e Rossana Torres (Associação “Os Filhos de Lumière”) / Neva Cerentola (Cinemateca Júnior) / Nathalie Bourgeois (Cinéma, cent ans de jeunesse) / Lena Rouxell (CinEd)
Jacques Lemière (Université Lille 1) / Guilherme d'Oliveira Martins

Sexta-feira, 21 de abril, 19h00

A Professora da Aldeia”, de Mark Donskoi - legendado eletronicamente em português

Sábado, 22 de abril, 10h00-13h00

A UTILIZAÇÃO DO CINEMA NO SEIO DO SISTEMA ESCOLAR:
O PONTO DE VISTA DOS PROFESSORES

Intervenções:
Entre outros, professores das escolas Marquesa de Alorna, Pintor Almada Negreiros, Luis António Vernay (Lisboa), Escola Secundária de Pinhal Novo, Agrupamento de Escolas de Mértola e Escola Secundária Damião de Goes (Alenquer)


Mai 102014
 
Filmando o Pavão, "making of" do filme-ensaio O Pavão, realizado pelos alunos da turma de 8º ano da Escola E.B.2.3. José Afonso, em Alhos Vedros, Moita, no âmbito do programa pedagógico Cinema, Cem Anos de Juventude 2009-2010, será apresentado na Fundação de Serralves no sábado 14 de Junho de 2014, entre 15h00 e 19h00, por Jacques Lemière do Institut de sociologie e d’anthropologie de l’Université de Lille (França) com o tema "Filmando o Trabalho", no âmbito do Seminário "O Trabalho no Ecrã: um estudo de memórias e identidade sociais atravès do cinema", organizado pelo CIES-IUL, Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do Instituto Universitário de Lisboa. A sessão será moderada e comentada por José Manuel Costa, director da Cinemateca Portuguesa.
Mar 122014
 
A 12ª sessão do Seminário Images/Sons & Sciences Sociales terá lugar no anfiteatro do Espace Culture da Universidade de Lille 1, França, na quarta-feira 26 de Março de 2014 às 09h30 com o tema: "Educação ao Cinema em bairros populares: a experiência de Os Filhos de Lumière nos arredores a sul de Lisboa (Portugal)" – com a presença dos cineastas Teresa Garcia e Pierre-Marie Goulet.
Apresentação do projecto de educação ao cinema destinado a crianças e adolescentes que a associação Os Filhos de Lumière desenvolve na comunidade rural de Serpa (Alentejo) e nos bairros populares da Moita na periferia sul de Lisboa. Filmes de crianças e adolescentes apoiados por cineastas, Teresa Garcia e Pierre-Marie Goulet vêm testemunhar a sua experiência de artistas empenhados na transmissão do gesto cinematográfico na companhia de Jacques Lemière do Institut de sociologie e d’anthropologie de l’Université de Lille, França.
"Qual o contexto social, cultural? Que relação habitual tem com as imagens e os sons? Que pedagogia é aplicada? Qual a relação no processo entre os artistas e os professores (nas escolas) destas crianças e destes jovens? Quais os efeitos desta educação ao cinema? E o que dizem e mostram estes filmes?"
Em 2014, os dois dispositivos pedagógicos Cinema, cem anos de juventude e O Primeiro Olhar em desenvolvimento nas regiões de Lisboa, Moita e Serpa, integram o mais recente projecto desta associação “O Mundo á Nossa Volta” apoiado pelo Programa PARTIS / Práticas Artísticas para a Inclusão Social, um programa promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian.