Se a teoria é rapidamente esquecida,
o gesto e a experiência artística
ficam no corpo, na memória, no olhar.

Abr 222009
 

















Depois dos exercícios realizados ao longo dos dois primeiros períodos do ano lectivo os participantes no programa Cinema, cem anos de juventude começam a preparar-se para o filme final que será apresentado na Cinemateca Francesa entre 3 e 5 de Junho.
Os 28 grupos participantes neste dispositivo em França, Espanha, Portugal e Itália - 4 portugueses - trabalham os seus filmes-ensaio a partir das mesmas regras do jogo:
Imaginar um argumento que se passe em quatro fases:
1- Apresentação das personagens numa situação social banal (décor natural onde a cor não é trabalhada excepto nas roupas das personagens.)
2- Um acontecimento dramático faz com que uma ou duas personagens deixe o seu universo quotidiano e mergulhe num mundo completamente diferente. Fuga. (entrada num universo onde a cor é depurada, estilizada: décor natural, artificial etc. A dominante deste décor vai criar um clima especial, uma cor psicológica geral)
3- Neste novo universo vai surgir um encontro que será o momento mais forte da história. (aparecimento de uma cor referenciável que jogue um papel dramático ou narrativo forte)
4- Regresso à situação inicial mas com a vantagem de ter adquirido uma experiência. ( fim das cores "psicológicas" do 2 e 3, regresso ao universo social do início mas desta vez as cores estão organizadas, o mundo é mais coerente).