Jun 292018
 

CinEd acaba de reunir o conjunto dos seus parceiros em Bolonha para um Simpósio de balanço entre 26 e 29 de Junho no âmbito do Festival Il Cinema Ritrovato.

 

Há um ano atrás, CinEd iniciou uma colaboração com o projecto europeu de educação ao cinema “Flick”, coordenado pela Cinemateca de Bolonha. Nesse âmbito foi co-organizado um seminário público intitulado “Transmitir o cinema de património aos jovens de hoje”.

 

Com Gian Luca Farinelli, director da Cinemateca de Bolonha, que abriu o seminário com a nova directora do departamento de cinema do Institut Français (em Paris), Emilie Boucheteil, foram apresentadas várias intervenções como a do historiador de cinema e pedagogo Alain Bergala, que permitiram importantes partilhas entre vários actores da educação ao cinema na Europa vindos por exemplo da Holanda (EYE), da Alemanha (Deutsches Film Insittut), da Polónia (Narodowy Instytut Audiowisualny) ou ainda de Portugal (Cinemateca Portuguesa na pessoa de José Manuel Costa) e entre os parceiros de CinEd: Roménia (Next), França (Cinemateca Francesa), Portugal (Associação Os Filhos de Lumière).
Os debates foram moderados pelo crítico de cinema Jean-Michel Frodon e pela exibidora Madeleine Probst du Watershed do Reino Unido.

 

CinEd e FLICK trabalham igualmente em cooperação a fim de constituir no quadro do Ano Europeu do Património, para acrescentar á Colecção CinEd, dois programas de filmes em torno do cinema das origens e do cinema experimental e de vanguarda dirigidos prioritariamente aos professores e educadores e aos jovens espectadores.
Abr 082017
 

O Encontro Cinema Educação, organizado pela Cinemateca Portuguesa e a associação Os Filhos de Lumière,  vai decorrer de 20 a 22 de Abril de 2017 na Cinemateca Portuguesa

Num contexto em que volta a ser tema de discussão alargada a relação entre a educação e as artes – não apenas o ensino artístico mas o universo mais vasto da educação pela arte e do papel das artes em todo o âmbito educativo –, num contexto em que vários novos projetos sobre a iniciação ao cinema percorrem a Europa e têm eco no nosso país (CinED, Moving Cinema, Cinéma cent ans de jeunesse), e num contexto em que está, aliás, em desenvolvimento mais uma iniciativa governamental em que se procura a inserção do cinema nos percursos escolares (o Plano Nacional de Cinema), a Cinemateca junta-se à Associação Os Filhos de Lumière para organizar um encontro dedicado às múltiplas vertentes da relação entre o Cinema e a Educação. Coincidindo com as comemorações dos 10 anos da Cinemateca Júnior, o objetivo é integrar a nossa própria reflexão sobre o papel que nos cabe neste âmbito numa reflexão mais ampla sobre o cinema enquanto experiência educativa e sobre o trabalho educativo feito com o cinema. Neste encontro, autores e investigadores de várias áreas – tanto do lado da educação como do lado do cinema – serão convidados a levantar questões e a debater o tema, cruzando experiências e ideias numa agenda de discussão aberta, que permita acima de tudo ampliar o âmbito conceptual normalmente tido em conta neste campo. Não esquecendo experiências passadas inovadoras – muitas delas descontinuadas ou até esquecidas, na área do cinema como na área da pedagogia – o objetivo será o de trabalhar o cinema como um dos contributos possíveis para rasgar as fronteiras mais convencionais da experiência educativa, ao mesmo tempo que se trabalha a experiência educativa como área exploratória de novos caminhos cinematográficos. De um e do outro lado, o desafio é portanto o da própria intensificação da experiência, assim como o da máxima exigência e abertura no decurso dela.”

in programa da CinematecaO encontro, aberto a todos os interessados, decorre na Sala M. Félix Ribeiro nos dias 21 e 22 de abril
(21 de abril entre as 10h e as 17h; 22 de abril entre as 10h e as 13h)
e é também o contexto da apresentação de “Révolution École 1918-1939″, de Joanna Grundzinska
e “A Professora da Aldeia”, de Mark Donskoy, nas sessões das 21h30 de 20 e das 19h de 21 de abril.Quinta-feira, 20 de abril, 21h30

Révolution École 1918-1939″, de Joanna Grundzinska – legendado eletronicamente em português
Com a presença de Joanna Grudzinska – Projeção seguida de debate

Sexta-feira, 21 de abril, 10h00-13h00

PEDAGOGIA, ARTES, CINEMA: INTERESSAR A ESCOLA / TRANSFORMAR A ESCOLA

Intervenções: Miguel Honrado, Secretário de Estado da Cultura / Maria Emília Brederode Santos
José Manuel Costa / Pierre Marie Goulet / Teresa Garcia / João Mário Grilo  / Alain Bergala

Sexta-feira, 21 de abril, 14h00-17h00

ESTUDOS DE CASO: PROJETOS NACIONAIS E TRANSNACIONAIS
A SENSIBILIZAÇÃO AO CINEMA DENTRO E FORA DA ESCOLA

Intervenções: João Costa, Secretário de Estado da Educação /Elsa Mendes (Plano Nacional de Cinema) / Ana Eliseu e Rossana Torres (Associação “Os Filhos de Lumière”) / Neva Cerentola (Cinemateca Júnior) / Nathalie Bourgeois (Cinéma, cent ans de jeunesse) / Lena Rouxell (CinEd)
Jacques Lemière (Université Lille 1) / Guilherme d’Oliveira Martins

Sexta-feira, 21 de abril, 19h00

A Professora da Aldeia”, de Mark Donskoi – legendado eletronicamente em português

Sábado, 22 de abril, 10h00-13h00

A UTILIZAÇÃO DO CINEMA NO SEIO DO SISTEMA ESCOLAR:
O PONTO DE VISTA DOS PROFESSORES

Intervenções:
Entre outros, professores das escolas Marquesa de Alorna, Pintor Almada Negreiros, Luis António Vernay (Lisboa), Escola Secundária de Pinhal Novo, Agrupamento de Escolas de Mértola e Escola Secundária Damião de Goes (Alenquer)

 

Fev 062017
 


A associação Os Filhos de Lumière, participou em Bari, Itália, entre os dias 1 e 4 de Fevereiro de 2017, no segundo encontro entre os parceiros de Portugal, França, Espanha, Itália, República Checa, Roménia, Bulgária e Finlândia do programa europeu de educação ao cinema CinEd 2016-2017, para reflexão sobre as metodologias de trabalho e os objectivos já alcançados, bem como as estratégias pedagógicas e de disseminação a adoptar após o lançamento da plataforma online criada especificamente para o projecto.

As sessões de trabalho tiveram lugar no espaço do Cineporti di Puglia/Bari da Fondazione Apulia Film Commission.

A coordenação geral do programa CinEd está a cargo do Institut Français, ficando a coordenação local da responsabilidade dos parceiros, em que no caso português é assumida pela associação Os Filhos de Lumière.
Fev 202016
 


A associação Os Filhos de Lumière, acolheu em Lisboa, entre os dias 17 e 19 de fevereiro, o encontro entre os parceiros de Portugal, França, Espanha, Itália, República Checa, Roménia e Bulgária do programa europeu de educação ao cinema CinEd, para reflexão sobre as metodologias de trabalho e os objectivos já alcançados, bem como as estratégias pedagógicas e de disseminação a adoptar após o lançamento da plataforma online criada especificamente para o projecto. As sessões de trabalho tiveram lugar no espaço cultural Rua das Gaivotas e Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema, e contou igualmente com a participação da associação finlandesa Ihme Filmi que irá tornar-se um parceiro do CinEd ainda durante este ano.

A tecnologia digital tem tido um importante impacto na forma não só como se produz, mas como se distribui e acede aos bens culturais. O desenvolvimento de ferramentas que permitam uma descoberta do cinema europeu, explorando a sua riqueza e diversidade, estão na base do programa, que disponibiliza uma colecção de filmes digitalizados e legendados em sete línguas, acompanhados de materiais pedagógicos, com o intuito de desenvolver a percepção e o imaginário através do encontro e o diálogo com os filmes, cineastas e cinematografias. Os filmes e respectivos cadernos pedagógicos estarão acessíveis online, numa plataforma gratuita e multilingue.

Materiais pedagógicos para professores e educadores“A originalidade e a diversidade dos cadernos pedagógicos, bem como a proposta de ligações dentro da colecção constituem a especificidade do programa”, resume Nathalie Bourgeois, da Cinemateca Francesa, parceiro pedagógico do CinEd. Cada país está neste momento a finalizar os cadernos pedagógicos, em colaboração com cineastas e especialistas que, para cada filme propõem uma contextualização, análise e exercícios de comparação. Durante esta primeira fase de experimentação, tiveram ainda lugar comités de validação, que incluíram sessões de trabalho em pequenos grupos com dois a três países parceiros em Bari (Itália), Sofia (Bulgária) e Bucareste (Roménia).

Embora o ponto de partida seja a plataforma digital, o objectivo máximo passa por levar o cinema europeu, inicialmente em circuito não comercial, ás salas de cinema e outros espaços, como festivais, cineclubes etc, dirigido ao público escolar, havendo em cada país parceiro um trabalho de formação de professores com o apoio de cineastas e profissionais de cinema, bem como a organização de projecções-conversa com crianças e jovens. Em Portugal, a partir de Fevereiro, estão previstas actividades de formação, no âmbito do CinEd, em Évora, Lisboa e Fundão.

A importância do trabalho colaborativo

“A circulação e partilha do trabalho desenvolvido pela rede de parceiros é fundamental para o sucesso do programa”, foi um dos aspectos destacados durante o encontro em Lisboa por Léna Rouxel, responsável pela gestão global do programa, pelo Institut Français, estando previsto um simpósio em julho, na República Checa, para avaliação do primeiro ano do projecto e encontro com representantes de organizações e projectos que trabalham a educação ao cinema na Europa, e ainda diferentes sessões de trabalho entre os vários parceiros.

Durante este segundo ano do projecto, será ainda desenvolvido um caderno sobre metodologias, sob a coordenação da Cinemateca Francesa, que incluirá alguns resultados das primeiras acções, assim como recomendações práticas de trabalho com os recursos pedagógicos disponíveis na plataforma.

Nesta primeira fase os filmes disponibilizados na plataforma vão ser: Shelter de Dragomir Sholev (Bulgária, 2011); En Construcción de José Luis Guerin (Espanha, 2001); O Espírito da Colmeia de Victor Erice (Espanha, 1973); Pierrot le fou de Jean-Luc Godard (França, 1965); Rentrée des Classes de Jacques Rozier (França, 1955); Petite Lumière de Alain Gomis (França, 2003); O Sangue de Pedro Costa (Portugal, 1989); Uma Pedra no Bolso de Joaquim Pinto (Portugal, 1987); The Happiest Girl in the World de Radu Jude (Roménia, 2009) e The Way I Spent the End of the World de Cãtãlin Mitulescu (Roménia, 2006)

A coordenação geral do programa está a cargo do Institut Français, ficando a coordenação local da responsabilidade dos parceiros, em que no caso português é assumida pela associação Os Filhos de Lumière.

Jan 252016
 

Entre os dias 19 e 22 de Janeiro,  decorreu em Bucareste, na Roménia, o segundo encontro do projecto CinEd, um programa de cooperação europeia em prol da educação para o cinema, promovido pelo Institut Français e da responsabilidade em Portugal, de Os Filhos de Lumière, em parceria nomeadamente com a Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, a associação Luzlinar (Trancoso e Fundão), o Cinema Fora dos Leões (Évora) e a Entre Imagem (Mértola), e na Roménia de Macondo e Next.

Este encontro, orientado pela Nathalie Bourgeois, responsável pelo serviço pedagógico da Cinemateca Francesa, reuniu os parceiros de Portugal e Roménia, num momento que permitiu a discussão e reflexão sobre os cadernos pedagógicos que serão uma importante base de trabalho para professores, alunos e todos aqueles que se interessam pelo conhecimento dos filmes que farão parte do programa.

O CinEd, coordenado pelo Institut Français, associa A Bao A Qu (Espagne), Os Filhos de Lumière (Portugal), GET-Cooperativa sociale (Italie), NexT et Macondo (Roumanie), SEVEN (Bulgarie), Association of Czech Film Clubs (République tchèque) e apoiado pela Europa Criativa / programa Media. Trata-se de um programa inovador e estruturado de educação ao cinema que propõe uma selecção de filmes europeus e recursos pedagógicos em oito línguas, disponíveis numa plataforma digital com qualidade para projecção em sala, englobando também uma componente de formação de professores e da prática de cinema.
Set 302015
 


Entre os dias 23 e 26 de Setembro teve ainda lugar, na Cinemateca Francesa, o primeiro encontro do projecto CinEd – um programa de cooperação europeia em prol da educação para o cinema, promovido pelo Institut Français e da responsabilidade da associação Os Filhos de Lumière em Portugal.  Este primeiro encontro foi coordenado pelos responsáveis da Cinemateca Francesa/ Le Cinéma, cent ans de jeunesse.

O CinEd associa parceiros de França, Espanha, Itália, Portugal, Bulgária, Roménia e República Checa. Apoiado pela Europa Criativa / programa Media, trata-se de um programa inovador e estruturado de educação ao cinema que propõe uma selecção de filmes europeus e recursos pedagógicos em oito línguas, disponíveis numa plataforma digital com qualidade para projecção em sala, englobando também uma componente de formação de professores e da prática de cinema.

Participaram no encontro que decorreu ao longo de 4 dias as organizações que irão implantar o projecto em cada um dos sete países envolvidos, englobando cineastas, professores e parceiros culturais de cada país. A associação Luzlinar com quem Os Filhos de Lumiére está a colaborar através de três projectos (O Mundo à Nossa Volta, Moving Cinema e CinEd) na região do Fundão e do Trancoso também participou nos encontros em Paris através de um dos seus principais responsáveis.

Este momento permitiu o contacto  e intercâmbio entre os participantes, a visualização, e discussão sobre os filmes propostos para este ano, uma pequena oficina prática que envolveu todos os participantes e durante a qual foram realizados, por cada uma das equipas, filmes de curta-metragem (uma das oficinas que envolveu elementos da Bulgária e da Roménia foi orientada por cineastas representantes da associação os Filhos de Lumière tendo sido assim aproveitada a sua experiência neste campo), a reflexão sobre a análise de filmes (orientada por Alain Bergala), a reflexão sobre a construção e o objectivo dos cadernos pedagógicos (com Alain Bergala que criou vários deles para o programa “École et Cinéma“, e um dos responsáveis dos que são criados para o “Collège et Cinéma”).