Abr 062017
 

Encontro Cinema Educação, organizado pela Cinemateca Portuguesa e a associação Os Filhos de Lumière,  vai decorrer de 20 a 22 de Abril de 2017 na Cinemateca Portuguesa

“Num contexto em que volta a ser tema de discussão alargada a relação entre a educação e as artes – não apenas o ensino artístico mas o universo mais vasto da educação pela arte e do papel das artes em todo o âmbito educativo –, num contexto em que vários novos projetos sobre a iniciação ao cinema percorrem a Europa e têm eco no nosso país (CinEDMoving CinemaCinéma cent ans de jeunesse), e num contexto em que está, aliás, em desenvolvimento mais uma iniciativa governamental em que se procura a inserção do cinema nos percursos escolares (o Plano Nacional de Cinema), a Cinemateca junta-se à Associação Os Filhos de Lumière para organizar um encontro dedicado às múltiplas vertentes da relação entre o Cinema e a Educação. Coincidindo com as comemorações dos 10 anos da Cinemateca Júnior, o objetivo é integrar a nossa própria reflexão sobre o papel que nos cabe neste âmbito numa reflexão mais ampla sobre o cinema enquanto experiência educativa e sobre o trabalho educativo feito com o cinema. Neste encontro, autores e investigadores de várias áreas – tanto do lado da educação como do lado do cinema – serão convidados a levantar questões e a debater o tema, cruzando experiências e ideias numa agenda de discussão aberta, que permita acima de tudo ampliar o âmbito conceptual normalmente tido em conta neste campo. Não esquecendo experiências passadas inovadoras – muitas delas descontinuadas ou até esquecidas, na área do cinema como na área da pedagogia – o objetivo será o de trabalhar o cinema como um dos contributos possíveis para rasgar as fronteiras mais convencionais da experiência educativa, ao mesmo tempo que se trabalha a experiência educativa como área exploratória de novos caminhos cinematográficos. De um e do outro lado, o desafio é portanto o da própria intensificação da experiência, assim como o da máxima exigência e abertura no decurso dela.”
in programa da Cinemateca

A lista dos intervenientes -portugueses e estrangeiros – será comunicada em breve.

O encontro, aberto a todos os interessados, decorre na Sala M. Félix Ribeiro nos dias 21 e 22 de abril
(21 de abril entre as 10h e as 17h; 22 de abril entre as 10h e as 13h)
e é também o contexto da apresentação de “Révolution École 1918-1939″, de Joanna Grundzinska
e “A Professora da Aldeia”, de Mark Donskoy, nas sessões das 21h30 de 20 e das 19h de 21 de abril.

Jan 132017
 


A associação Os Filhos de Lumière, em parceria com a FPC/Museu das Comunicações, promove a partir do dia 24 de Janeiro e até o dia 23 de Fevereiro duas acções de formação para professores e adultos interessados: “O Que é o Cinema? II” e “Filmar 22”.

Ambas as formações se focam na apresentação dos projectos de cooperação europeia dos quais a associação é responsável por desenvolver em Portugal – CinEd, Moving Cinema e Cinema, cem anos de juventude.

Os projectos Moving Cinema e CinEd são projectos apoiados pelo programa MEDIA da Europa Criativa e que envolvem a participação de entidades parceiras de outros países europeus – Espanha, França, Itália, Roménia, entre outros – que visam a sensibilização para o cinema junto das camadas mais jovens através do contacto com filmes e com cineastas. Estes programas procuram dar a conhecer as experiências e os métodos partilhados entre os vários países, com o objectivo de encontrar novas formas de dar a descobrir e apreciar as obras cinematográficas nacionais e europeias.

Já o programa Cinema, cem anos de juventude, coordenado pela Cinemateca Francesa, reúne a uma escala internacional, profissionais de cinema, professores, alunos, salas de cinema, associações e cinematecas. O programa, criado em França em 1995, centra-se na realização de oficinas de sensibilização para o cinema, dentro e fora da escola, na dinamização de vários encontros e  projecções em sala de cinema.

A formação “O Que é o Cinema? II” terá uma duração de 12h30 enquanto a formação “Filmar 22” terá uma duração de 27h onde está incluída a prática de realização. Ambas as formações terão um tronco comum onde serão apresentados e trabalhados os recursos pedagógicos que estes programas europeus disponibilizam, tais como cadernos de reflexão e análise sobre filmes do património cinematográfico europeu. Ambos os cursos são acreditados pelo centro de formação Calvet de Magalhães.

Mais informações: filhos.lumiere[at]gmail.com
Out 242016
 

Na oficina “O Que é o Cinema ?” dirigida a professores e adultos no âmbito da parceira entre a associação Os Filhos de Lumière e DocEscolas, serviço educativo do Festival DocLisboa foi apresentado, em 22 de Outubro de 2012, na Culturgest,  o programa pedagógico Cinema, cem anos de juventude, o novo site dedicado a este programa e os recursos pedagógicos disponiveis.
Mai 222016
 

A associação Os Filhos de Lumière foi convidada a participar no “Ciclo de Cinema dedicado às práticas na comunidade” no âmbito dos Encontros 2016: Arte / Escola / Comunidade, 3ª Edição de uma iniciativa em que “o Teatro da Trindade INATEL se assume como um espaço de confluência de projectos artísticos ligados à escola e à comunidade, criando uma oportunidade de maior visibilidade destes, desenvolvendo na comunidade uma valorização do trabalho expressivo e artístico. Em 2016 alargamos parcerias e projetos com instituições e organizações culturais vizinhas, ocupamos com maior determinação o espaço público.”
A sessão dedicada aos trabalhos realizados no contexto do programa O Mundo à Nossa Volta da associação Os Filhos de Lumière terá lugar no Cinema Ideal, em Lisboa, na quinta-feira 2 de Junho de 2016 às 18h00.
Serão apresentados:
Amizade Intensa (2013) – 10 min
Realizado no Vale da Amoreira, na Moita, pelos alunos da E.B.1/JI Vale da Amoreira nº1, no âmbito do programa pedagógico Cinema, Cem Anos de Juventude 2012-2013 sobre o tema “Mettre en Scène”.
Na Quinta (2014) – 09 min
Realizado em Serpa, no Clube de Cinema da Biblioteca Municipal Abade Correia da Serra, no âmbito da oficina O Primeiro Olhar 85.
Olhares Cruzados (2013) – 12min 30
Realizado em Lisboa, pelos participantes do Clube de Cinema da Escola Secundário Passos Manuel, no âmbito do programa pedagógico Cinema, Cem Anos de Juventude 2012-2013 sobre o tema “Mettre en Scène”.
 
Ímpar (2014) – 15 min
Realizado em Lisboa, pelos participantes do Clube de Cinema da Escola Secundária de Camões, no âmbito do programa pedagógico Cinema, Cem Anos de Juventude 2013-2014 sobre o tema “O Plano-Sequência”.
Fev 022016
 

“O Cinema como Ferramenta de Aprendizagem”, reportagem de Maria João Leite, sobre o trabalho desenvolvido pela associação Os Filhos de Lumière, na edição nº206 da revista “A Página da Educação” (Inverno 2015).
O cinema pode ser uma boa ferramenta de aprendizagem. Na escola e na vida. Fazer chegar o cinema a diferentes públicos, sensibilizando-os para a sétima das artes e fazendo-os comprender a arte cinemagráfica, é a missão d’Os Filhos de Lumière. Esta associação cultural concebe e promove diversas atividades que estimulam os participantes a ver o mundo de outra forma. Eles aprendem a olhar e a establecer relações. Porque o cinema também educa…
Maria João Leite
Ago 012014
 
Por uma política europeia
de educação ao cinema 
Junho de 2014
As boas práticas europeias que poderiam fazer escola

2- Na Europa, fora do tempo escolar escolar – A associação Os Filhos de Lumière em Lisboa

A associação Os Filhos de Lumière foi criada em 2000 por um grupo de cineastas portugueses, que quiseram desenvolver actividades de educação ao cinema, insistindo sobre a dimensão sensível da arte. A associação dirige-se a todos e procura iniciar as crianças, desde a idade dos 6 anos até aos que estão a terminar a escola. É preciso sublinhar a dinâmica e inteligência das acções que desenvolve, que podem nomeadamente compensar a escassez de acções públicas no domínio da educação ao cinema. Os Ministérios públicos portugueses foram, por causa de uma situação económica difícil, obrigados a limitar certos programas.

Os Filhos de Lumière propõe, fora do contexto escolar, um grande número de oficinas destinados a todos :

– às crianças e adolescentes : o programa O Primeiro Olhar, criado em 2001, que permite aos jovens realizar uma curta metragem, documentário ou ficção, sobre o que as rodeia : a sua cidade ou o seu bairro. Este atelier é uma forma de transmitir ao mesmo tempo noções teóricas e práticas. As realizações são depois projectadas em grand écran, nos espaços parceiros da associação.
       
– aos adultos, professores e educadores : o programa Filmar, igualmente criado em 2001, toma  a forma de discussões e análise de filmes chave da história do cinema e depois a realização de curtas metragens.

– aos  jovens estudantes de teatro e cinema : o programa Acção permite de se familiarizar e utilizar uma câmara.

A associação Os Filhos de Lumière faz igualmente parte, desde 2006 do projecto lançado pela Cinemateca francesa, Le Cinéma, cent ans de jeunesse (O Cinema, cem anos de juventude) ; e desde 2012, no intercâmbio cultural Comenius que associa as escolas da Moita em Portugal á escola de Bordils na Catalunha em Espanha.

Enfim, a associação Os Filhos de Lumière iniciou em 2013, um programa no contexto escolar. Apesar dos esforços dos poderes públicos, as projecções no período escolar e em sala de cinema não são financiadas. A associação assegura desde 2012 o programa  A Escola no Cinema  similar ao programa francês “École et Cinema”. Um filme é apresentado em sala em cada trimestre, depois trabalhado na escola : os filmes de Yasujiro Ozu, Ohayo, Manoel de Oliveira, Aniki Bóbó, e Jacques Demy Les Demoiselles de Rochefort fazem parte do programa.

A associação Os Filhos de Lumière, pela qualidade do seu programa e o seu dinamismo, faz prova de uma grande eficácia, propondo acções complementares fora do tempo escolar e durante o tempo escolar e participando em projectos de dimensão extra-nacional.