Jan 162017
 


O Mundo à Nossa Volta – Isto é Partis from Os Filhos de Lumiere on Vimeo.

De 12 a 15 de janeiro de 2016 vários projetos desenvolvidos com o apoio do PARTIS mostraram o trabalho que têm desenvolvido nas áreas da Música, Teatro, Fotografia, Cinema e até Artes Circenses.
O Mundo à Nossa Volta – Isto é Partis” reúne excertos das curtas-metragens realizadas por crianças e jovens nas oficinas organizadas por Os Filhos de Lumière, em paralelo com fragmentos de making-of sobre a construção desses filmes.
Procura-se refletir e revelar o processo de criação cinematográfica enquanto forma de desenvolvimento pessoal, de expressão artística, conhecimento de uma nova linguagem, de partilha e contacto com os outros e com o mundo, no âmbito das oficinas de iniciação ao cinema dirigidas a crianças e jovens de meios sensíveis em várias regiões do país, que integram o programa PARTIS – Práticas Artísticas para a Inclusão Social da Fundação Calouste Gulbenkian.
Set 242016
 
Projecção pública na quinta-feira 29 de Setembro de 2016 às 18h30 no Cine-Teatro de Serpa dos filmes finais que resultaram das oficinas de Cinema, cem anos de juventude– inseridas no programa O Mundo à Nossa Volta e Moving Cinema da associação Os Filhos de Lumière –  realizados em Serpa, em parceria com a associação Entre Imagem.
Nesta sessão serão apresentados A Gota de Água o filme-ensaio realizado pelos alunos do Clube de Cinema da Escola E.B.2.3. Abade Correia da Serra e da Escola Secundária de Serpa, um “making-of” e um conjunto de plano realizados pelos alunos de uma turma do Curso Profissional de Técnico de Gestão do Ambiente (TGA) do 12º ano da Escola Secundária de Serpa.

A sessão conta com a presença dos jovens participantes, dos professores e dos cineastas formadores.

Este dispositivo pedagógico é realizado com o apoio do Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian, da Câmara Municipail de Serpa, do ICA, das escolas e diversas entidades locais.

Os parceiros do projecto Moving Cinema são: A Bao A Qu (Catalunha/Espanha),  Os Filhos de Lumière (Portugal), Meno Avilys (Lituânia). A França (através da Cinemateca francesa) e  o Centre for the Moving Image (Escócia/Reino Unido)
Set 222016
 
 Passeio no Campo, o filme-ensaio realizado no âmbito do programa pedagógico Cinema, cem anos de juventude, no ano lectivo 2015/2016 sobre o tema do clima-, pelos alunos da turma de 3º ano da Escola E.B.1/JI Vale da Amoreira nº1, na Moita, será apresentado no dia 28 de Setembro de 2016, às 18h00  no CEA – Centro de Experimentação Artística do Vale da Amoreira.
A sessão contará com a presença dos alunos, dos professores e dos cineastas orientadores da oficina.
Desde 2014, as oficinas “Cinema cem anos de Juventude” em desenvolvimento nas regiões de Lisboa, Moita e Serpa, integram o projecto da associação Os Filhos de Lumière, “O Mundo à Nossa Volta” apoiado pelo Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.
Set 212016
 

Filmes  do projecto “O Mundo à Nossa Volta”  realizados durante o ano lectivo 2015-2016 no âmbito dos projectos Cinema, cem anos de juventude e O Primeiro Olhar serão apresentados na terça-feira 27 de Setembro, às 15h00, no Museu das Comunicações, em Lisboa.

Filmes apresentados:
Amarelo Preto Preto

filme.ensaio do Clube de Cinema da E.S. de Camões (Cinema, cem anos de juventude)
Passos em Volta
filme-ensaio do Clube de Cinema da E.B. 2.3. Marquesa de Alorna (Cinema, cem anos de juventude)
Kauã – Um Novo Rumo
filme colectivo do Clube de Cinema da E.B.2.3. Damião de Gois (O Primeiro Olhar)
Amores Confusos

filme colectivo do Clube de Cinema da E.B.2.3. Pintor Almada Negreiros

Sessão com a presença de todos os participantes: alunos, professores, cineastas orientadores das oficinas.

Ás 14h30, antes da sessão, realizar-se-à uma pequena visita guiada ao Museu das Comunicações

Desde 2014, o projecto “O Mundo à Nossa Volta” é apoiado pelo Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.

Jun 042016
 

Dezasseis jovens portugueses, entre os 8 e os 18 anos, vão apresentar na sala Henri Langlois da Cinemateca Francesa nos dias 8, 9 e 10 de Junho de 2016  os filmes-ensaio que resultaram do trabalho de iniciação ao cinema em que participaram este ano.

Em representação de todos os  que participaram no programa pedagógico Cinema, cem anos de juventude, em escolas de Lisboa, Moita e Serpa, estes jovens irão partilhar com centenas de outros participantes de várias regiões de França, Espanha, Itália, Bélgica, Inglaterra, Alemanha, Bulgária, Áustria, Brasil e República de Cuba, a sua experiência e processo de trabalho na realização dos seus filmes e irão assistir à projecção e apresentação dos filmes dos outros participantes neste programa.

Os cineastas e os professores que orientaram este dispositivo ao longo do ano irão também estar presentes e participar no balanço anual deste programa pedagógico, e na preparação do próximo ano lectivo.

Mais de duas mil crianças e adolescentes nos países envolvidos neste dispositivo, realizaram pequenos filmes a partir das mesmas regras do jogo sobre a questão de cinema do ano em curso, o clima e a meteorologia.

A primeira parte desta oficina é consagrada ao visionamento de filmes e excertos de filmes de diferentes realizadores e géneros que ajudam a precisar e a compreender a questão de cinema em trabalho. Esta etapa é indispensável antes dos participantes neste projecto singular começarem a fazer os exercícios filmados individuais numa primeira fase e depois o filme-ensaio colectivo.

São cerca de 40 filmes colectivos entre os mais de cem filmes-ensaio realizados no âmbito deste projecto, que vamos ver ao longo de três dias na Cinemateca Francesa.

Este dispositivo pedagógico que tem vindo a ser desenvolvido em Portugal pela mão da Associação Cultural Os Filhos de Lumière desde 2006, é realizado em parceria com a Cinemateca Francesa (coordenadora), com a Cinemateca Portuguesa e integra “O Mundo à Nossa Volta” com o apoio do Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian, das Câmaras Municipais de Serpa, Lisboa e Moita, do ICA, dos Ministérios da Cultura e da Educação de França, e ainda do Instituto Camões e Embaixada de Portugal em França, das escolas e diversas entidades locais que participam no apoio ás viagens dos participantes a Paris.

O filme-ensaio do 3ºB da Escola EB1 do Vale da Amoreira será apresentado no dia 8 de Junho, o do Clube de Cinema de Serpa (Escola Secundária de Serpa e Escola Abade Correia da Serra), passará no dia 9 de Junho, e o do Clube da Cinema da Escola Secundária Camões será apresentado no dia 10 de Junho.

Abr 222016
 

A associação Os Filhos de Lumière dinamizou no passado dia 20 de Abril de 2016, no âmbito do projecto O Mundo à Nossa Volta, uma sessão dedicada ao tema A Arte na Inclusão Social, integrada no Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, promovido pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, Câmara Municipal de Lisboa e a Associação de Mulheres Contra a Violência.

A sessão que decorreu pelas 15h00, no auditório do CIUL – Centro de Informação Urbana, em Lisboa, incluiu a participação de Ana Sofia Paiva, contadora de contos e histórias de tradição oral, a apresentação da peça “Quatro Pé” com crianças do Teatro Ibisco, a apresentação do projecto Imagine Conceptuale, desenvolvido pelo MEF-Movimento de Expressão Fotográfica com pessoas invisuais ou com baixa visão, e a projecção dos filmes “A Super Banda” realizado por uma turma de 2ºano da Escola EB1/JI Vale da Amoreira (Moita), making of “Filmando A Super Banda” e ainda “Dança Turca” filme realizado pelo Clube de Cinema da Escola E.B.2.3. Marquesa de Alorna (Lisboa)  no âmbito do programa pedagógico Cinema, Cem Anos de Juventude / O Mundo à Nossa Volta.

Os projectos apresentados integram (na sua maioria) o programa PARTIS (Práticas Artísticas para a Inclusão Social), promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian (MEF, Teatro Ibisco e Os Filhos de Lumière) que se reúnem nesta sessão anual pelo terceiro ano consecutivo. Na conversa com os jovens, muito participativa, estiveram temas ligados aos direitos das crianças e jovens em casos de discriminação, bullying e outras formas de preconceito, nomeadamente pela etnia, país de origem, ou deficiência física ou mental, e de como as diferentes formas de expressão artística e a acção potenciadora destas práticas (individuais e colectivas), actuam nos processos de inclusão e coesão social, assim como no desenvolvimento pessoal e valorização da auto-confiança e auto-estima.

Dinamizada pela actriz Gracinda Nave e pela cineasta Teresa Garcia (associação Os Filhos de Lumière), com a colaboração dos responsáveis dos projectos apresentados, a sessão contou com sala cheia, entre alunos e professores das escolas Damião de Góis, Pintor Almada Negreiros e Marquesa de Alorna, em Lisboa, os jovens que apresentaram os projectos, convidados de diferentes áreas artísticas, representantes das entidades parceiras e público em geral.

Os Filhos de Lumière são parceiros desde 2013, da Campanha da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, que decorre anualmente durante o mês de Abril.