Fev 222016
 

No dia 20 de Fevereiro de 2016, teve lugar na Cinemateca Portuguesa, o segundo encontro do ano lectivo, entre professores e cineastas envolvidos nas oficinas que integram o programa Cinema, Cem Anos de Juventude, para balanço sobre os exercícios já realizados a partir de regras de jogo comuns aos 13 países que participam do projecto.
O tema em trabalho este ano é o clima e a meteorologia, revelando-se  através do mundo e das suas cinematografias, paisagens, luzes, maneiras de estar no mundo, de habitar e de valorizar um território.
A sessão com a participação de cineastas, professores e parceiros culturais, foi acompanhada pela coordenadora geral do programa, Nathalie Bourgeois e Isabel Bourdon (colabora no projecto através da Cinemateca francesa) e contou ainda com a participação dos parceiros da A Bao A Qu (Espanha) e Meno Avilys (Lituânia).
Foram exibidos os exercícios das escolas participantes, em Portugal, bem como em Espanha, Lituânia e França, como alguns planos Lumiére relacionados com o espaço em que o alunos vivem, na escola, na rua, na cidade ou no campo; exercícios com uma série de planos curtos que transmitem uma sensação meteorológica, ligados por exemplo, à chuva, ao sol, ao vento ou ao frio; e ainda exercícios em que a mesma cena foi filmada em diferentes situações meteorológicas  (e estações do ano).
A visualização dos exercícios filmados foi seguida de um diálogo sobre os métodos implementados em cada oficina, os desafios e particularidades dos grupos, assim como comentários em relação ao trabalho que tem sido feito e a forma como são aplicadas as regras do jogo.
Em Portugal, o programa, da responsabilidade da associação Os Filhos de Lumière, está a decorrer este ano em seis escolas em Lisboa, Moita, Serpa, Fundão e Trancoso. As sessões públicas com os filmes-ensaio finais irão decorrer em Junho nas três regiões, e também na Cinemateca Francesa, em Paris, onde serão apresentados os filmes de todos os países participantes, na presença dos professores, alunos e cineastas envolvidos nas oficinas.
Jan 292016
 

Numa sessão aberta ao público foram apresentados na Cinemateca Portuguesa os filmes finais das oficinas O Mundo à Nossa VoltaCinema, Cem Anos de Juventude” realizadas no ano lectivo 2014-2015 cuja questão de cinema foi  “O que é o Intervalo no Cinema?” A regra do jogo comum a todos os filmes: um personagem assiste a uma cena de que se sente excluído, depois vêmo-la afastar-se … e encontra alguém. Os filmes, pensados a partir das questões próprias da idade de cada grupo participante, do lugar onde vivem e dos seus imaginários, onde foram exploradas as relações de intervalo entre as personagens e entre a câmara e as personagens, inspirando-se dos fragmentos de filmes que viram ao longo do ano, tocam temas como a inclusão, a identidade, as amizades, os primeiros amores, etc.

Com a presença de 200 jovens de Mértola, Serpa, Lisboa, Fundão, Vale da Amoreira (Moita) que participaram nos filmes que foram apresentados e de professores, cineastas e técnicos de cinema, e parceiros culturais.

O Mundo à Nossa Volta conta com o apoio do Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian, das Câmaras Municipais de Serpa, Lisboa e Moita, do ICA, da Cinemateca Portuguesa, de diversas entidades locais, da Cinemateca Francesa, do Instituto Camões e da Embaixada de Portugal em França, das próprias escolas e ainda dos Ministérios da Cultura e da Educação de França.