Jan 102015
 

No âmbito da comemoração dos 100 anos do Lyceu Passos Manuel dois filmes realizados pelo alunos  dos Grupos de Cinema foram apresentados na Escola Secundária Passos Manuel, em Lisboa, no sábado 9 de Janeiro de 2015:
 
O Numero Recusado
realizado em 2014 no âmbito do programa O Mundo à Nossa Volta / Cinema, cem anos de juventude 2013-2014

Olhar Cruzados
realizado em 2013 no âmbito do programa Cinema, cem anos de juventude 2012-2013

Dez 182014
 

No dia 17 de Dezembro de 2014, os jovens do Grupo de Cinema da Biblioteca Municipal Abade Correia da Serra , em Serpa, fizeram uma rodagem dos exercícios do programa Cinema, cem anos de juventude 2014-2015 sobre o tema O Intervalo.
 
Desde 2014, as oficinas “Cinema cem anos de Juventude” em desenvolvimento nas regiões de Lisboa, Moita e Serpa, integram o mais recente projecto desta associação “O Mundo à Nossa Volta” apoiado pelo Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.
Dez 022014
 
Lian Xou 01BLG2 No âmbito das Comemorações Bairro Alto 501 anos organizadas pela ACBA, apresentação de filmes realizados por jovens e adultos da zona da Misericórdia durante várias oficinas orientadas por Os Filhos de Lumière (O Mundo à Nossa Volta, Cinema cem anos de juventude, O Primeiro Olhar, Filmar).  

 

 

 

programa:

O Numero Recusado
Olhar sobre Santa Catarina
O Jogo
Olhar Cruzados
Lian Xou
Porquê?
Filmando “Porquê? (making of)

 

Nov 302014
 

No dia 29 de Outubro de 2014, os alunos do Grupo de Cinema da Escola Secundária Luís de Camões, em Lisboa, fizeram a rodagem do primeiro exercício do programa Cinema, cem anos de juventude 2014-2015 sobre o tema O Intervalo.

Posicionar duas pessoas uma atrás da outra, a uma distância de 7 metros. 
Não devem mudar de lugar para realizar as três fotos.
A primeira foto com teleobjectiva (focal mais longa do zoom)
A segunda foto com focal média (meio do zoom)
A terceira foto com grande angular (focal do zoom mais curta)
 
Desde 2014, as oficinas “Cinema cem anos de Juventude” em desenvolvimento nas regiões de Lisboa, Moita e Serpa, integram o mais recente projecto desta associação “O Mundo à Nossa Volta” apoiado pelo Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.
Out 112014
 

O trabalho de Os Filhos de Lumière, realizado em Serpa, em destaque no Diário do Alentejo.

(…) Para regressar ao olhar original, limpo e puro, nada melhor do que colocar-‑se atrás de uma câmara e ser desafiado a pensar, a experimentar, a exprimir, sem medo do erro. É esta a filosofia da associação cultural Os Filhos de Lumière, que há 10 anos trabalha com crianças e jovens do concelho de Serpa, através de oficinas de cinema. Exercícios que dão filmes, como os que vimos há uma semana [no Cineteatro Municipal de de Serpa]. “O mundo à nossa volta” olhado como se fosse a primeira vez.  (…)

“Se a teoria é rapidamente esquecida, o gesto e a experiência artística ficam no corpo, na memória, no olhar”. O lema da associação cultural Os Filhos de Lumière (…) exprime, mais do que a filosofia do projeto, uma constatação que parece óbvia após 14 anos de trabalho com crianças e jovens, 10 deles com a comunidade escolar de Serpa (…) cujos resultados mais recentes foram agora apresentados em sessão pública. (…)

Da parte do executivo serpense há hoje a convicção de que se trata de “uma aposta ganha”. Quem o diz é a vereadora da Cultura, Isabel Estevens, que não faltou à estreia dos aprendizes de cineastas. “As evidências no terreno levaram-nos, a partir de 2010, a alargar este projeto às crianças de todo o concelho” [há um clube de cinema também em Vila Nova de São Bento]”, diz, sublinhando que entretanto se avançou para outro patamar – “o do envolvimento dos próprios pais e da comunidade educativa”. (…). 

Entretanto, a partir de 2007, a associação começou também a trabalhar com crianças e jovens da Moita e de Lisboa, tendo conquistado, a partir deste ano, para o projeto “O mundo à nossa volta” (oficinas “Cinema, cem anos de juventude” e “O primeiro olhar”) o apoio do programa Partis, da Fundação Calouste Gulbenkian

Carla Ferreira
10 de Outubro de 2014
 
Set 052014
 

O Mundo à Nossa Volta, projecto da associação Os Filhos de Lumière, em destaque na Newsletter de Setembro de 2014 da Fundação Calouste Gulbenkian: 

O programa PARTIS – Práticas Artísticas para a Inclusão Social, da responsabilidade do Programa Gulbenkian Desenvolvimento Humano, tem apostado na arte como ferramenta contra a exclusão social. (…) A Associação Cultural Os Filhos de Lumière está à frente de um dos 17 projetos do PARTIS. Denominada “O Mundo à Nossa Volta”, esta ideia leva o cinema a bairros socialmente desfavorecidos e põe os jovens e as crianças a olhar de outra forma para o mundo que os rodeia.

O plano começa ali de lado e depois ela anda até ao centro”, diz Rúben, o realizador. “Não, porque é que não começa do outro lado, não é melhor?”, contrapõe o seu assistente. Tudo neste diálogo seria absolutamente normal no plateau de uma rodagem. No entanto, neste caso, é difícil não olhar para os intervenientes sem esboçar um sorriso ao ver todo este profissionalismo, já que Rúben e o seu assistente não têm mais do que seis, sete anos e mal conseguem chegar com os olhos ao visor da câmara.
 
O plano está a ser filmado num pequeno relvado por entre os prédios do Vale da Amoreira, na Moita, a poucos metros da escola onde todos os participantes do filme têm aulas  diariamente. São alunos do 1.º ano. (…)
O Mundo à Nossa Volta, que pretende alargar os horizontes destas e de outras crianças que vivem em bairros problemáticos e com carências sociais, tudo em colaboração com a escola e tentando incentivar as famílias e a comunidade a participar mais na educação dos seus mais novos. Para isso, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, através do PARTIS, os Filhos de Lumière, associação cultural vocacionada para a sensibilização para o cinema enquanto forma de expressão artística, tem estado a desenvolver atividades com estes jovens que culminam na realização de um filme que junta várias pequenas histórias que eles próprios criaram. O entusiasmo enquanto filmam é notório, e a vontade de construírem algo que vem de si próprios parece enchê-los de orgulho e dar-lhes vontade de querer fazer mais. (…)
 
Bruno Bento, o professor desta turma, foi à procura de um projeto que permitisse trabalhar com os seus alunos de uma forma que não se cingisse exclusivamente à sala de aulas e encontrou no cinema, nos Filhos de Lumière e no PARTIS a solução ideal. A ideia era diversificar experiências e ligar a escola às vivências de rua dos seus alunos, tudo tendo sempre em conta a parte curricular.(…)
Jun 292014
 
Apresentação dos filmes realizados em Lisboa no âmbito do programa pedagógico “Cinema cem anos de Juventude”. No dia 7 de Julho às 18h30 serão apresentados no DNA Lisboa, os filmes-ensaio que resultaram do trabalho de iniciação ao cinema desenvolvido ao longo do ano lectivo com alunos da Escola Básica Marquesa de Alorna, Escola Básica e Secundaria Passos Manuel e Escola Secundária LuÍs de Camões.
 
Apesar da ideia/história escolhida por cada grupo participante ser completamente livre, todos os filmes abordam a questão de cinema este ano em trabalho, O Plano-Sequência. uma questão que cerca de 2000 crianças e adolescentes se colocaram ao longo do ano, nos 11 países participantes (Portugal, França, Espanha, Itália, Inglaterra, Escócia, Bélgica, Áustria, Alemanha, Brasil e República de Cuba), vendo, analisando e discutindo filmes, fazendo exercícios filmados e realizando finalmente os filmes-ensaio com as mesmas regras do jogo.
 
Uma parte dos filmes foram apresentados na Cinemateca Francesa em Paris no inicio do mês de Junho com uma representação portuguesa que incluiu este ano a Escola Secundária Passos Manuel e a Escola E.B. Marquesa de Alorna em Lisboa.
 
Em Portugal, este programa pedagógico, tem vindo a ser desenvolvido em Lisboa, na Moita e em Serpa, pela mão da Associação Cultural Os Filhos de Lumière desde 2006, é realizado em parceria com a Cinemateca Francesa (que o coordena a nível geral), com a Cinemateca Portuguesa, o Institut Français du Portugal, e vários outros parceiros em cada zona onde intervém, integra o projecto “O Mundo à Nossa Volta” com o apoio do Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian, tem o apoio das Câmaras Municipais de Lisboa, Moita e Serpa, e ainda da Cinemateca Francesa, do Instituto Camões/ Embaixada de Portugal em França, das próprias escolas e diversas entidades locais (para a participação nos encontros em Paris) e benificia do apoio dos Ministérios da Cultura e da Educação de França.
 
Entre Junho de 2014 e Junho 2015 celebram-se os 20 anos deste programa pedagógico, com diferentes actividades de reflexão e divulgação deste programa experimental nos vários países participantes, para além da construção de um novo site graças ao apoio financeiro da Fondation EDF para este ano especial, onde serão apresentadas e exemplificadas em detalhe as bases pedagógicas que têm vindo a ser trabalhadas e aprofundadas entre todos os países envolvidos ao longo dos últimos vinte anos.
 
A projecção será seguida de conversa com os participantes presentes que darão conta da sua experiência neste dispositivo e é aberta a todos os familiares, amigos, parceiros e interessados.
Mai 272014
 

Nos dias 14 e 26 de Maio de 2014, os alunos da turma do 4º ano da Escola E.B.2.4 Vale da Amoreira, na Moita, fizeram a rodagem do seu trabalho final do programa Cinema, cem anos de juventude 2014 sobre o tema “o plano sequência“: o filme-ensaio: Amigos Outra Vez.
 
Em 2014, as oficinas “Cinema cem anos de Juventude” em desenvolvimento nas regiões de Lisboa, Moita e Serpa, integram o mais recente projecto desta associação “O Mundo à Nossa Volta” apoiado pelo Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.
Mai 232014
 
 
A Cinemateca francesa está no centro de um dispositivo pedagógico de vanguarda, que nasceu em 1995, dentro e fora das suas paredes: Cinema, cem anos de juventude. Costa-Gavras, presidente da Cinemateca francesa é o seu padrinho, Alain Bergala, o conselheiro artístico. Este dispositivo experimenta uma pedagogia de cinema que articula a formação do olhar com a experiência de criação. As oficinas levam á prática a forma de permitir aos alunos, com os seus professores e a intervenção de profissionais de cinema, fazer uma experiência de cinema aprofundada, ao longo de um ano escolar, seguindo todos as mesmas regras do jogo. Este ano, foram mais de 2000 crianças e adolescentes que reflectiram sobre a questão do plano-sequência em 11 países. 40 destas oficinas serão apresentadas na Cinemateca, a 4, 5 e 6 de Junho, na presença dos seus autores, com idades entre os 6 e os 18 anos. Para a sua 20ª edição, e graças ao apoio excepcional que a Fondation EDF trouxe ao projecto, estes dias permitem aos jovens realizadores encontrar-se, descobrir e filmar Paris, reencontrando assim o gesto dos operadores Lumière.
 
Este dispositivo pedagógico que tem vindo a ser desenvolvido em Portugal pela mão da Associação Cultural Os Filhos de Lumière desde 2006, é realizado em parceria com a Cinemateca Francesa (coordenadora), a Cinemateca Portuguesa e o Institut Français du Portugal, integra o projecto “O Mundo à Nossa Volta” com o apoio do Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian, das Câmaras Municipais de Serpa, Lisboa e Moita, (esperamos ainda os resultados do concurso do ICA para o triénio 2014-2016), de diversas entidades locais (que apoiaram a viagem dos participantes a Paris), da Cinemateca Francesa, do Instituto Camões e da Embaixada de Portugal em França, das próprias escolas e ainda dos Ministérios da Cultura e da Educação de França.
Mai 192014
 

Nos dias 11 e 18 de Maio de 2014, o Grupo de Cinema da Escola Secundária Passos Manuel, em Lisboa, fez a rodagem do seu trabalho final do programa Cinema, cem anos de juventude 2014 sobre o tema “o plano sequência“: o filme-ensaio: O Numero Recusado.

Em 2014, as oficinas “Cinema cem anos de Juventude” em desenvolvimento nas regiões de Lisboa, Moita e Serpa, integram o mais recente projecto desta associação “O Mundo à Nossa Volta” apoiado pelo Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.
Mai 182014
 

No dia 17 de Maio de 2014, o Grupo de Cinema da Biblioteca Abade Correia da Serra, em Serpa e do Cineteatro de Vila Nova de São Bento, fez a rodagem do seu trabalho final do programa Cinema, cem anos de juventude 2014 sobre o tema “o plano sequência“: o filme-ensaio: Aconteceu no Jardim.
 
Em 2014, as oficinas “Cinema cem anos de Juventude” em desenvolvimento nas regiões de Lisboa, Moita e Serpa, integram o mais recente projecto desta associação “O Mundo à Nossa Volta” apoiado pelo Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.
Mai 162014
 

No dia 12 de Maio de 2014, os alunos da turma do 1º ano da Escola E.B.1/JI Vale da Amoreira nº1, na Moita, fizeram a rodagem da primeira parte do seu trabalho final do programa Cinema, cem anos de juventude 2014 sobre o tema “o plano sequência“: o filme-ensaio: Brincadeira Feliz Triste.
 
Em 2014, as oficinas “Cinema cem anos de Juventude” em desenvolvimento nas regiões de Lisboa, Moita e Serpa, integram o mais recente projecto desta associação “O Mundo à Nossa Volta” apoiado pelo Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.
Mai 122014
 

 Nos dias 10 e 11 de Maio de 2014, o Grupo de Cinema da Escola E.B.2.3. Marquesa de Alorna, em Lisboa, fez a rodagem do seu trabalho final do programa Cinema, cem anos de juventude 2014 sobre o tema “o plano sequência“: o filme-ensaio: Dança Turca.
 
Em 2014, as oficinas “Cinema cem anos de Juventude” em desenvolvimento nas regiões de Lisboa, Moita e Serpa, integram o mais recente projecto desta associação “O Mundo à Nossa Volta” apoiado pelo Programa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian.