Jan 202008
 
– As oficinas O Primeiro Olhar foram as primeiras acções dos Filhos de Lumière destinadas a crianças e adolescentes dos 10 aos 18 anos. Estas oficinas desenrolam-se sob a direcção de um realizador, assistido por técnicos de imagem, de som e de montagem. Os jovens formandos são iniciados às técnicas e códigos da linguagem cinematográfica através de uma aprendizagem prática que os leva a realizar pequenos filmes, documentários ou ficções, sobre a sua cidade, sobre o seu bairro, sobre o seu mundo. Durante a rodagem, vão assumindo, alternadamente, as diferentes funções de uma equipa profissional. O encontro de sensibilidades – as do realizador e seus co-orientadores com as das crianças e jovens – constitui uma das vertentes essenciais deste projecto educativo, cujo objectivo é levar os formandos a perceber o cinema como exercício do olhar, por um lado, como construção sensorial e conceptual, por outro. Estas oficinas, que foram pedra de toque da associação, têm um carácter intensivo e têm vindo a realizar-se em diferentes aldeias e cidades de norte a sul de Portugal. Muitos dos jovens que nelas participaram são oriundos de meios sociais carenciados e de minorias.
– Em 2008 iremos dar continuidade à participação, iniciada em 2007, no projecto Tecer a Cidade, a convite da Fundação Calouste Gulbenkian. Este projecto envolve para além do cinema, outras artes. O trabalho com estes jovens e o diálogo com os outros artistas envolvidos, vai permitir uma reflexão sobre a sensibilização às artes, e todo o processo de trabalho e resultados será publicado em livro e editado pela Fundação Calouste Gulbenkian. Contamos ainda desenvolver o trabalho de iniciação ao cinema na região da Moita iniciado em 2007. O Cine-teatro da Baixa da Banheira será o ponto de encontro e de partilha entre os jovens e os filmes que cada grupo irá realizar. Está prevista também a realização de uma oficina em Viseu, e noutros lugares que nos foram propostos, caso os financiamentos o permitam.