Se a teoria é rapidamente esquecida,
o gesto e a experiência artística
ficam no corpo, na memória, no olhar.

NO PAÍS DO CINEMA / CINED 2.0 – O Carrasco (El Verdugo), de Luis García Berlanga

 
Quando:
29. 07. 2021 @ 18:00 – 20:30
Onde:
Auditório Soror Mariana, Évora
Categorias:
El Verdugo (O Carrasco), de Luis García Berlanga, será apresentado na quinta-feira 29 de Julho de 2021 às 18h00 no Auditório Soror Mariana em Évora, no âmbito do projecto No País do Cinema numa sessão de Cinema-Fora-dos Leões, em parceria com Os Filhos de Lumière e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo, no âmbito do ciclo “Esperpento, logro e anseio” em comemoração do centenário do nascimento de Luis García Berlanga. Entrada livre. 
 

“Uma década após o final da Guerra Civil Espanhola, em pleno regime franquista, deu-se uma importante mudança na indústria cinematográfica espanhola: paulatinamente, os filmes historicistas, religiosos e dramáticos cederam o passo ao sainete espanhol – um género de comédia populista muito comum durante os primeiros anos do franquismo. Foi neste contexto que em 1955 estreou a comédia Historias de la radio, de José Luis Sáenz de Heredia, um importante blockbuster que veio revolucionar o cinema espanhol e incitar a regeneração da indústria através da entrada em cena de novos e talentosos cineastas, entre os quais, Luis García Berlanga.
 
Utilizando o esperpento – um género teatral ibérico de humor negro e de sátira grotesca – como a espada que empunhou contra o regime franquista, Berlanga entregou-se à crítica de todas as formas de poder vigentes na sociedade espanhola dos anos 50 e 60: o conservadorismo do governo franquista, a hipocrisia da igreja e a mesquinhez da sociedade espanhola. Com uma arguta e mordaz inteligência, dedicou-se a reinventar múltiplas formas da mesma ideia: cotejando o próprio Berlanga, «nos meus filmes há sempre alguém que sonha, que anseia e que deseja alcançar algo, mas nunca consegue, é sempre impedido por um complexo logro da sociedade.»

Esta sessão é organizada com o apoio da Direcção Regional de Cultura do Alentejo, do Instituto Cervantes e do ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual.

NO PAÍS DO CINEMA – Plácido, de Luis García Berlanga

 
Quando:
22. 07. 2021 @ 18:00 – 20:30
Onde:
Auditório Soror Mariana, Évora
Categorias:

 

 
Plácido, de Luis García Berlanga, será apresentado na quinta-feira 22 de Julho de 2021 às 18h00 no Auditório Soror Mariana em Évora, no âmbito do projecto No País do Cinema numa sessão de Cinema-Fora-dos Leões, em parceria com Os Filhos de Lumière e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo, no âmbito do ciclo “Esperpento, logro e anseio” em comemoração do centenário do nascimento de Luis García Berlanga. Entrada livre.

“Uma década após o final da Guerra Civil Espanhola, em pleno regime franquista, deu-se uma importante mudança na indústria cinematográfica espanhola: paulatinamente, os filmes historicistas, religiosos e dramáticos cederam o passo ao sainete espanhol – um género de comédia populista muito comum durante os primeiros anos do franquismo. Foi neste contexto que em 1955 estreou a comédia Historias de la radio, de José Luis Sáenz de Heredia, um importante blockbuster que veio revolucionar o cinema espanhol e incitar a regeneração da indústria através da entrada em cena de novos e talentosos cineastas, entre os quais, Luis García Berlanga.
 
Utilizando o esperpento – um género teatral ibérico de humor negro e de sátira grotesca – como a espada que empunhou contra o regime franquista, Berlanga entregou-se à crítica de todas as formas de poder vigentes na sociedade espanhola dos anos 50 e 60: o conservadorismo do governo franquista, a hipocrisia da igreja e a mesquinhez da sociedade espanhola. Com uma arguta e mordaz inteligência, dedicou-se a reinventar múltiplas formas da mesma ideia: cotejando o próprio Berlanga, «nos meus filmes há sempre alguém que sonha, que anseia e que deseja alcançar algo, mas nunca consegue, é sempre impedido por um complexo logro da sociedade.»

Esta sessão é organizada com o apoio da Direcção Regional de Cultura do Alentejo, do Instituto Cervantes e do ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual.

NO PAÍS DO CINEMA – Paraíso Esquecido (Calabuch), de Luis García Berlanga

 
Quando:
15. 07. 2021 @ 18:00 – 20:30
Onde:
Auditório Soror Mariana, Évora
Categorias:
Paraíso Esquecido (Calabuch), de Luis García Berlanga, será apresentado na quinta-feira 15 de Julho de 2021 às 18h00 no Auditório Soror Mariana em Évora, no âmbito do projecto No País do Cinema numa sessão de Cinema-Fora-dos Leões, em parceria com Os Filhos de Lumière e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo, no âmbito do ciclo “Esperpento, logro e anseio” em comemoração do centenário do nascimento de Luis García Berlanga. Entrada livre.

“Uma década após o final da Guerra Civil Espanhola, em pleno regime franquista, deu-se uma importante mudança na indústria cinematográfica espanhola: paulatinamente, os filmes historicistas, religiosos e dramáticos cederam o passo ao sainete espanhol – um género de comédia populista muito comum durante os primeiros anos do franquismo. Foi neste contexto que em 1955 estreou a comédia Historias de la radio, de José Luis Sáenz de Heredia, um importante blockbuster que veio revolucionar o cinema espanhol e incitar a regeneração da indústria através da entrada em cena de novos e talentosos cineastas, entre os quais, Luis García Berlanga.

Utilizando o esperpento – um género teatral ibérico de humor negro e de sátira grotesca – como a espada que empunhou contra o regime franquista, Berlanga entregou-se à crítica de todas as formas de poder vigentes na sociedade espanhola dos anos 50 e 60: o conservadorismo do governo franquista, a hipocrisia da igreja e a mesquinhez da sociedade espanhola. Com uma arguta e mordaz inteligência, dedicou-se a reinventar múltiplas formas da mesma ideia: cotejando o próprio Berlanga, «nos meus filmes há sempre alguém que sonha, que anseia e que deseja alcançar algo, mas nunca consegue, é sempre impedido por um complexo logro da sociedade.»

Esta sessão é organizada com o apoio da Direcção Regional de Cultura do Alentejo e do ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual.

O MUNDO À NOSSA VOLTA / Cinema, cem anos de juventude – Filmagens exercícios

 
Quando:
13. 12. 2019 @ 16:30 – 18:30
Onde:
Escola E.B.2.3 André de Resende - Évora
Categorias:
 
No dia 13 de Dezembro de 2019 os alunos do clube de cinema da  Escola E.B.2.3 André de Resende, em Évora, fizeram mais uma sessão do programa Cinema, cem anos de juventude 2019-2020 sobre o tema “A Sensação no Cinema“. Durante esta sessão foram filmados os exercícios  relacionados com o tema em trabalho.
 
Oficina orientada por Ana Eliseu (realização) com José Lã Correia (imagem), Mafalda Roma (som) e Sann Gusmão (produção).
 
Esta oficina é realizada em parceria com a Cinemateca Francesa  e com a Cinemateca Portuguesa e integra o projecto “O Mundo à Nossa Volta” com o apoio do ICA, do Programa Gulbenkian Conhecimento e da Direcção Regional de Cultura do Alentejo.

O MUNDO À NOSSA VOLTA / Cinema, cem anos de juventude 2019-2020 – Formação inicial Portugal

 
Quando:
26. 10. 2019 @ 10:00 – 18:00
Onde:
Biblioteca do Cinema Europa - Campo de Ourique
Categorias:
Decorreu no dia 26 de Outubro de 2019 na Biblioteca do Cinema Europa em Campo de Ourique, Lisboa, a formação inicial para o programa Cinema cem anos de juventude 2019-2020, dispositivo internacional de educação ao cinema em que esta associação participa pelo décimo quarto ano consecutivo.
 
O encontro de formação teve como principais objectivos: lançar pistas de trabalho sobre o tema deste ano (a sensação no cinema), através da análise de excertos de filmes, informação sobre as regras do jogo, a apresentação e intercâmbio metodológico entre participantes e apresentação das ferramentas pedagógicos.
 
A formação juntou cineastes, formadores e professores das escolas onde este projecto está implantado, em Lisboa, Odivelas, Sintra, Serpa, Évora, Almodovar e Sobral de Monte Agraço.
 
Coordenado em Portugal pela Associação Os Filhos de Lumière, cerca de 200 crianças e jovens, 26 professores orientados por cineastas e técnicos de cinema participam neste programa pedagógico descobrindo filmes chave da história do cinema e experimentando uma das artes mais  secretas e desconhecidas como frizou Victor Erice.
 
Este projecto é realizado em parceria com a Cinemateca Portuguesa e conta com o apoio do ICA-Instituto do Cinema e do Audiovisual, da Câmara Municipal de Lisboa, da Câmara Municipal de Serpa, da Câmara Municipal de Sintra, do Instituto Camões-CCP Paris e da Fundação Calouste Gulbenkain no âmbito do programa Academias Gulbenkian do Conhecimento.

O MUNDO À NOSSA VOLTA / Cinema, cem anos de juventude 2018-2019 – Apresentação filmes-ensaio

 
Quando:
15. 10. 2019 @ 14:30 – 18:30
Onde:
Cinemateca Portuguesa, Rua Barata Salgueiro 39, Lisboa
Categorias:

Numa sessão aberta ao público, na sala Félix Ribeiro da Cinemateca Portuguesa, serão apresentados os filmes finais das oficinas O Mundo à Nossa Volta – Cinema, Cem Anos de Juventude, realizadas no ano lectivo 2018-2019 por escolas de Lisboa, Sintra, Odivelas, Sobral de Monte Agraço, Évora e Serpa, que trabalharam ao longo do ano a questão ” O que é uma situação no cinema?“. Serão ainda apresentados alguns dos filmes realizados nos outros países participantes com as mesmas regras do jogo.

Esta sessão conta com a presença de todos aqueles que realizaram (em Portugal) os filmes que irão ser apresentados.

Contamos com a presença dos alunos que integraram em 2018-2019: o Clube de Cinema da Escola Secundária Marquês do Pombal, a Escola Marquesa de Alorna, Escola Secundária Camões, em Lisboa, o Clube de Cinema da Escola EB Moinhos da Arroja em Odivelas, os Clubes de Cinema das Escolas Secundárias Miguel Torga e Matias Aires, em Sintra, o Clube de Cinema da Escola Básica André de Resende em Évora (Agrupamento de Escolas Gabriel Pereira), o Clube de Cinema de Escola E.B. Sobral de Monte Agraço, o Clube de Cinema e 11º ano da Escola Secundária de Serpa.

E ainda dos professores e cineastas que os acompanharam.

Assim como a presença de todos os novos participantes que no próximo ano estarão também a apresentar os seus próprios filmes e de responsáveis da escola/agrupamento que queiram participar na actividade.

Este é um momento muito especial do projecto, de confronto e de partilha com os outros sobre o trabalho realizado, mas também para pensar sobre o trabalho a realizar neste ano lectivo.