Se a teoria é rapidamente esquecida,
o gesto e a experiência artística
ficam no corpo, na memória, no olhar.

Jan 102020
 


Decorreu no dia 9 de Janeiro de 2020 mais uma sessão da acção de formaço do projecto Shortcut, "O Cinema: Ver, Ouvir, Sentir", na Escola Secundária Rainha Dona Amélia, em Lisboa. 

Esta formação incide especialmente nas questões de cidadania e direitos humanos, dirigida a jovens entre os 6 e os 19 anos de idade, procurando simultaneamente aprofundar a sétima arte como objecto artístico e modalidade de conhecimento da vida e do mundo.

Nesta sessão foram apresentados os recursos pedagógicos do projectos Shortcut, visionados dois filmes da colecção Shortcut - O País de Adnan (Abu Adnan) de Sylvia Le Fanu e Canta (Mindeki) de Kristóf Deák assim como uma curta-metragem da colecção CinEd - Luzinha (Petite Lumière) de Alain Gomis, projecção seguido de uma conversa com os formadores da associação Os Filhos de Lumière, Teresa Garcia e Luís Alves de Matos.

Decorre num período entre dois e três meses, dando a conhecer uma metodologia participativa inovadora, através do contacto com a linguagem e matéria do cinema, em diálogo com as questões fundamentais da inclusão (a partir de uma selecção de filmes disponíveis nas plataformas em que Os Filhos de Lumière participam, em cooperação com os parceiros europeus), e com a experimentação prática dos seus múltiplos recursos pedagógicos.

Esta acção de formação inscreve-se neste programa e destina-se a professores, professores bibliotecários, mediadores culturais e a outros interessados.

A formação está estruturada em 4 sessões presenciais (com a duração de 3 horas por sessão) e de um trabalho autónomo a realizar pelos professores formandos com um grupo de alunos (o mesmo grupo que assiste às projecções).

O programa europeu Shortcut (“Histórias Curtas, Grandes Questões”) é promovido pela Fundacja Centrum Edukacji Obywatelskiej (Polónia) e centrado no filme de curta-metragem como objecto artístico e no seu encontro com as questões fundamentais da cidadania e da inclusão. 

Os Filhos de Lumière é responsável pela estratégia e o desenvolvimento do Shortcut em Portugal e insere-se numa rede constituída por quatro parceiros de quatro países que, para além de Portugal, são a Polónia, a Irlanda do Norte e a República Checa.

O projecto Shortcut tem o apoio do programa Europa Criativa/Média da Comissão Europeia, em Portugal do ICA – Instituto do Cinema e Audiovisual no âmbito do programa Ad Hoc e, em Lisboa, da Câmara Municipal de Lisboa